Entenda o que provocou as chuvas intensas que caíram sobre a Zona da Mata

Em 5 horas, choveu o equivalente a 70% do total esperado para todo o mês de março. Ainda podem ocorrer pancadas de chuvas isoladas nesta segunda e terça em Juiz de Fora. Apesar disso, temperatura tende a sofrer elevação.

Por Tribuna

12/03/2018 às 12h23 - Atualizada 12/03/2018 às 19h53

Juiz de Fora registrou, em 5 horas, 140 mm de chuva no fim de semana, o que corresponde a 70% do total esperado para todo o mês de março. Mas o que explica tamanho volume de precipitações em tão curto tempo? Segundo a meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Anete Fernandes, as chuvas intensas ocorreram devido à combinação de, basicamente, dois fatores: a disponibilidade de umidade e o aquecimento diurno, que formaram as precipitações. “Isto está associado à Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), que atuou no Estado de Minas Gerais nas últimas semanas.”

Conforme o Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas Universidade de São Paulo (USP), a Zona de Convergência do Atlântico Sul é uma persistente banda de nebulosidade e precipitação com orientação Noroeste/Sudeste, que se estende desde o Sul e Leste da Amazônia até o sudoeste do Oceano Atlântico Sul. A ZCAS é o principal sistema de grande escala responsável pelo regime de chuvas sobre as regiões Sul e Sudeste do Brasil durante os meses de primavera e verão.

A meteorologista Anete Fernandes, do Inmet, explica que este sistema já se deslocou para a Bahia, e a tendência é a diminuição das chuvas na região nos próximos dias.

Anete detalha como ocorre a formação das áreas de instabilidade: “Há o transporte de umidade da massa da Amazônia para o Brasil Central/Sudeste (regiões Centro-Oeste e Sudeste), o que é comum nos meses de verão. Há este transporte de umidade e disponibilidade na atmosfera, e, associado a isso, áreas de baixa pressão atuando sobre essas regiões, o que favorece a formação de nuvens. Então, quando você tem condição favorável para a formação de nuvens e muita umidade disponível, a chance dessas áreas de instabilidade se formarem em determinadas localidades é muito grande. Nesta última semana, em basicamente todas as regiões do estados, nós tivemos chuvas volumosas como estas que foram registradas em Juiz de Fora”. A meteorologista ainda afirma que o quadro não é recorrente, mas é natural na estação em que estamos.

O conteúdo continua após o anúncio

 

Previsão

Foto: Leonardo Costa

As precipitações ainda podem ocorrer, de forma isolada e com menos intensidade, nesta segunda (12) e terça-feira (13). Após estes dias, o tempo deve permanecer mais firme, e as temperaturas podem se elevar, variando entre 16 graus a mínima e 30 a máxima. A umidade oscila entre 85% pela manhã e 45% à tarde.

Nesta segunda-feira, a mínima registrada na cidade foi de 17,9 graus, e a máxima pode chegar a 29.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail





Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia