Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / chuva / polícia / obituário

Vacinação contra Covid-19 começa nesta quarta-feira em Juiz de Fora

Imunizantes chegaram nesta terça-feira na cidade e serão distribuídos entre as cidades da regional de saúde; outra remessa foi entregue à tarde

Por Leticya Bernadete e Gabriel Silva (estagiário sob supervisão do editor Eduardo Valente)

19/01/2021 às 13h25- Atualizada 19/01/2021 às 18h53

A vacinação contra a Covid-19 só irá começar na quarta-feira (20) em Juiz de Fora. As primeiras doses do imunizante já estão na cidade, entretanto, a aplicação ainda depende do cronograma da Superintendência Regional de Saúde. Uma coletiva de imprensa será realizada na tarde desta terça (19) para detalhar a distribuição da vacina entre os municípios de abrangência da Regional de Saúde, quando também ocorrerá a entrega ao município de Juiz de Fora. Neste primeiro momento, a Prefeitura estima receber cerca de 15 mil doses do imunizante.

Na manhã desta terça, um avião vindo de Belo Horizonte trouxe parte das doses até o Aeroporto Municipal Francisco Álvares de Assis, o Serrinha. A outra remessa chegou às 14h45 e também foi entregue à SRS/JF. A partir de quarta-feira, os imunizantes serão transportados, com escolta da Polícia Militar, para outras 36 cidades que formam a Regional de Saúde. A carga total estimada, incluindo as cerca de 15 mil doses para Juiz de Fora, é de 33,8 mil unidades.

Prefeita celebra chegada da vacina

Imunizante chegou a Juiz de Fora em voo que decolou de Belo Horizonte (Foto: Leonardo Costa)

De acordo com a prefeita Margarida Salomão, a primeira dose deverá ser aplicada na manhã desta quarta-feira. “É a visita que queríamos receber. Cumprimento a Secretaria de Estado de Saúde pela sua agilidade”, disse, destacando que Juiz de Fora é o primeiro município a receber lotes em Minas Gerais nesta terça-feira.

A chefe do executivo explicou que haverá, na tarde desta quarta, uma dispensação técnica antes de o município receber os imunizantes. “Estamos fazendo uma luta dura pelo isolamento social, pelos cuidados sanitários, mas sabemos que a solução mesmo é com a vacinação”, afirma Margarida.

Transporte
Tenente Gildásio, do Comando de Aviação do Estado da Polícia Militar, foi um dos responsáveis pelo transporte das doses da vacina nesta terça. De acordo com ele, a ação coordenada pelo Governo de Minas Gerais, com apoio da PM, está contribuindo para que a distribuição das doses ocorra em tempo hábil em todo o estado. “Entendemos que é uma missão muito nobre que estamos participando agora. Pode trazer um pouco mais de esperança para todas as pessoas em 2021”, diz.

PJF aguarda nova remessa de doses

A secretária de Saúde, Ana Pimentel (Foto: Leonardo Costa)

Em conversa com a Rádio CBN de Juiz de Fora na manhã desta terça-feira, a secretária municipal de Saúde (SS), Ana Pimentel, revelou que a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) tem a expectativa de receber um novo lote de doses da Coronavac na próxima semana. Pela estimativa inicial da administração municipal, a quantidade recebida na primeira remessa será suprida apenas com os trabalhadores do setor de saúde que estão na linha de frente do combate ao coronavírus. Caso haja uma maior disponibilização de doses, será possível imunizar todo o grupo prioritário, segundo a secretária.

“Nós vamos começar pelas pessoas que vacinarão as outras pessoas. Depois, vamos fazer uma imunização dentro dos hospitais, com quem tem maior contato com carga viral”, explica Ana.

Inicialmente, uma equipe da Prefeitura irá aplicar o imunizante aos trabalhadores da saúde, incluindo quem atua em hospitais privados. A primeira fase da vacinação não inclui as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), uma vez que as doses serão levadas até os locais de trabalho dos profissionais, e posteriormente aos idosos institucionalizados.

Após a primeira fase, a imunização passará para as UBSs, distribuídas em 56 postos de vacinação. As quatro Unidades Básicas de Saúde que realizam testagem do coronavírus não receberão a vacinação. O objetivo da medida é diminuir a possibilidade de proliferação do vírus no momento da imunização. “Nessas quatro unidades que são responsáveis pela testagem, há uma circulação de pessoas com probabilidade de estarem portando a Covid-19”, analisa a secretária.

O conteúdo continua após o anúncio

A PJF ainda estuda a possibilidade de criar um cadastramento da população para organizar a ida aos postos, mas o método ainda será divulgado.

‘Há de se conter a euforia’, afirma especialista

O médico pneumologista Júlio Abreu, que também é professor da UFJF, participou do Debate CBN na manhã desta terça-feira

Também em conversa com a CBN Juiz de Fora, o pneumologista e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Abreu, dosou a expectativa pela volta rápida à normalidade. O especialista lembrou que a quantidade de doses é pequena em relação ao tamanho da população brasileira, sobretudo tendo em conta que cada indivíduo precisará receber duas doses. “Hoje, está anunciado que nós temos 6 milhões de doses. Só no primeiro grupo, que inclui profissionais de saúde e grupos especiais de idosos, nós temos 15 milhões de pessoas. Como a vacina tem que ser feita em duas doses, precisamos de 30 milhões de doses”, calcula.

Outro aspecto destacado pelo acadêmico é que, tendo em conta os dados da eficácia da Coronavac disponibilizados até o momento, 90% da população brasileira precisa ser imunizada para que seja alcançada a imunidade de rebanho. Com a quantidade escassa de dosagens, o processo deverá se estender por vários meses. “A gente ainda não tem produção suficiente (de imunizantes). Por isso que o tempo para chegarmos a essa imunidade coletiva é estimado em, pelo menos, seis meses”, analisa.

Por outro lado, o especialista destacou a segurança da Coronavac, que preveniu 100% dos casos graves da doença. O mesmo aconteceu no período de testes da vacina produzida pela Fiocruz com a empresa farmacêutica britânica Astrazeneca, que deverá ser disponibilizada no país durante as próximas semanas. “O que parece é que todas as vacinas têm segurança igual e evitam igualmente os óbitos. As formas mais severas da doença vão ser evitadas igualmente, tanto pela Coronavac quanto pela Astrazeneca”, projeta Abreu.

Plano de imunização

Nesta segunda (18), a administração municipal detalhou o Plano de Operacionalização da Imunização em Juiz de Fora, que segue as diretrizes do Plano Nacional de Imunização, do Governo federal. Na primeira fase, serão vacinados profissionais de saúde, idosos residentes em instituições de longa permanência e pessoas com deficiência com mais de 18 anos que moram em residências inclusivas.

O estado de Minas Gerais recebeu, no início da noite desta segunda, 577 mil doses da Coronavac. De acordo com o Ministério da Saúde, no total, serão distribuídas seis milhões de doses da vacina. As doses serão públicas e gratuitas, distribuídas via Sistema Único de Saúde (SUS).

Leopoldina e Ubá também já receberam vacinas

Aeronave das forças de segurança do Estado transportou doses da Coronavac até Leopoldina (Foto: PCMG)

A cidade de Leopoldina também recebeu doses da vacina contra a Covid-19 na manhã desta terça-feira, com auxílio da aeronave da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG). De acordo com a corporação, outras forças de segurança estaduais auxiliaram nos trabalhos. Esta é considerada a maior operação de vacinação da história de Minas. Como reforçado pela PCMG, a missão é entregar o imunizante para as regionais de saúde no menor prazo possível.

Na entrega de 3.960 doses em Leopoldina, estiveram presentes no aeroporto da cidade o delegado regional no município, Mauro Ricardo Guimarães Pinho; policiais civis da 3ª Delegacia Regional, unidade pertencente ao 4º Departamento de Polícia Civil em Juiz de Fora; profissionais da Gerência Regional de Saúde de Leopoldina, bem como agentes de outras instituições de segurança pública.

Em Ubá, de acordo com o portal de notícias O Noticiário de Ubá, o primeiro lote de vacinas chegou por volta das 15h. O transporte dos imunizantes foi feito por um helicóptero, que pousou no Estádio Afonso de Carvalho, no Centro. Na entrega, estiveram presentes o prefeito Edson Teixeira Filho e o vice Antônio Carlos Jacob. Com o recebimento, as ações para início da vacinação na cidade também já foram iniciadas.

As doses serão destinadas à Gerência Regional de Saúde, que atuará na separação (faturamento) dos frascos para cada um dos municípios. O repasse das doses para os municípios pertencentes à GRS de Ubá irá acontecer nesta quarta.

Tópicos: coronavírus



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia