Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Juiz de Fora tem mais seis mortes por Covid-19 e novos 145 casos

Óbitos ocorreram entre o fim de março e esta quarta. Mais 347 suspeitas também foram contabilizadas


Por Carolina Leonel

12/05/2021 às 20h01- Atualizada 12/05/2021 às 22h26

No boletim epidemiológico desta quarta-feira (12), a Prefeitura de Juiz de Fora confirmou mais seis mortes causadas pela Covid-19 na cidade. Os óbitos ocorreram entre o fim de março e esta quarta. Com a atualização, o número de falecimentos pela doença chegou a 1.529 no município. Além disso, novos 145 casos da doença também foram atestados na cidade, aumentando para 31.296 o número de confirmações. Quanto às notificações de síndrome gripal, consideradas suspeitas para a doença, foram 347 registros. No total, Juiz de Fora já contabilizou 81.422 casos suspeitos.

O município também registrou, até 18h05 desta quarta, 368 internações simultâneas decorrentes do coronavírus, uma hospitalização a mais do que a registrada na terça. Dos internados, 198 pacientes ocupavam leitos de enfermarias e 170 estavam em leitos de cuidados intensivos.

Conforme a PJF, o percentual de leitos UTI ocupados na cidade, somando equipamentos públicos e particulares, era de 76,80%. Em relação somente aos leitos UTI do SUS Covid, 77,38% dos equipamentos recebiam pacientes na noite desta quarta. Nas UTIs da rede privada, que somam casos Covid e outras enfermidades, os dados apontam 72,73% da capacidade.

Já nas enfermarias, a ocupação do SUS, somente destinadas a casos de Covid, era de 67,42%. O percentual das unidades da rede privada não é divulgado pela Secretaria de Saúde.

O conteúdo continua após o anúncio

Todos os dados do boletim epidemiológico são referentes a moradores de Juiz de Fora. O balanço é disponibilizado pela Prefeitura de Juiz de Fora no site covid19.pjf.mg.gov.br, criado para divulgar informações sobre o coronavírus.

Óbitos

Entre as seis mortes confirmadas no levantamento atualizado, uma é de uma mulher de 49 anos, falecida nesta quarta-feira. Ela tinha hipertensão arterial sistêmica. Um homem de 60 anos foi a óbito também nesta quarta. Ele tinha como comorbidade hipertensão arterial sistêmica. Os demais falecimentos foram de pessoas idosas, como de uma idosa de 80 anos, falecida na segunda. Ela também tinha hipertensão arterial sistêmica.

Um idoso de 75 anos morreu em 6 de abril, mas só teve a causa da morte (Covid-19) atestada nesta quarta. Ele tinha epilepsia. Os outros dois óbitos ocorreram em março, mas a causa também só foi atestada no levantamento atualizado. Um deles é o de uma mulher de 62 anos, falecida em 30 de março. Ela tinha doença cardiovascular crônica, diabetes mellitus, hipertensão arterial sistêmica e era tabagista. O outro óbito foi de uma idosa de 67 anos. Ela faleceu em 26 de março e tinha como comorbidade hipertensão arterial sistêmica e lúpus.

As comorbidades, além da idade, conforme as autoridades em saúde, são fator de risco para que a Covid-19 se agrave

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia