Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Allan Taxista faz jogo de despedida neste sábado pelo Villa Real

Ex-jogador do Tupi e atual presidente do novo time profissional de JF, Allan irá ter despedida oficial contra a equipe do Santa Terezinha


Por Davi Sampaio, estagiário sob a supervisão do editor Bruno Kaehler

29/04/2022 às 07h00- Atualizada 29/04/2022 às 08h50

De Allan Ribeiro a um nome para sempre marcado na história do futebol juiz-forano. Da várzea ao Arruda. Da idolatria como jogador à presidência de um novo clube. Neste sábado (30), um dos maiores ídolos recentes do Tupi, o ex-jogador Allan Taxista deixa o comando do Villa Real por alguns minutos e entra em campo vestindo meiões e chuteiras em sua despedida oficial durante partida da última rodada da fase de grupos da Copa Regional Zona da Mata 2022, às 14h30, no Estádio José Procópio Teixeira, o campo do Sport, contra a equipe Santa Terezinha. A entrada da torcida, vendida no local, custa R$ 5. A Águia juiz-forana está invicta e já classificada para o mata-mata da competição, com retrospecto de cinco jogos e cinco vitórias.

Para Allan, a experiência que irá poder passar aos jogadores mais jovens é motivo de grande orgulho. “Uma grande satisfação para mim, pois jogar ao lado do meu filho e de outros atletas que assisti ao crescimento, principalmente no bairro em que eu morava, é uma realização”, declara o mandatário à Tribuna.

“Quero também agradecer a todos envolvidos no Villa Real, essa ideia da despedida mostra que estou com as pessoas certas, que possuem o mesmo objetivo do Time do Povo. Os integrantes do Villa tem o reconhecimento por um atleta que fez o seu melhor pelo esporte da cidade”, se orgulha Allan.

O conteúdo continua após o anúncio
Allan preside o Villa Real, que irá disputar a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro neste ano (Foto: Isabella Oliveira)

Na história do Tupi

A trajetória de Allan foi muito diferente da maioria dos jogadores, que, geralmente, dão seus primeiros passos nas categorias de base. Na época, ele era taxista, e trabalhava das 5h às 17h. Somente em 2006, o então motorista estreou no futebol profissional, com 28 anos, após passar em um teste no Tupi.

Mesmo estreando no futebol profissional tarde, Allan é um dos maiores ídolos da história do Galo Carijó, sendo peça fundamental em uma das maiores conquistas do clube, a Série D do Campeonato Brasileiro de 2011. Ele foi o autor de um dos gols no segundo jogo da final contra o Santa Cruz, no Estádio Arruda, quando o time juiz-forano venceu por 2 a 1 para 54.815 presentes. Na primeira partida, realizada no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, o Tupi venceu por 1 a 0.

Allan Taxista em treino pelo Tupi no Estádio Municipal (Foto: Leonardo Costa/Arquivo TM)

Além disso, pelo Carijó, o ex-jogador foi campeão do Mineiro do Interior em 2008 e 2012, e também faturou a Taça Minas Gerais em 2008, além do vice-campeonato dessa competição em 2007. Além da equipe de JF, Allan teve passagens por Democrata, Villa Nova, Águia e Uberlândia.

Apesar de todas essas conquistas e de ser considerado ídolo do Tupi, Allan não teve um jogo de despedida, por conta de uma lesão em 2016, a qual o afastou dos gramados. Depois disso, idealizou, junto com amigos, um novo time de futebol profissional, o Villa Real.

Tópicos: tupi / Villa Real

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia