Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Voos a partir de quinta no Regional podem ser comprometidos

Concessionária que administra o Aeroporto da Zona da Mata informa que combustível está no fim


Por Pedro Capetti e Gabriel Ferreira Borges, estagiários sob supervisão da editora Luciane Faquini

23/05/2018 às 16h28- Atualizada 23/05/2018 às 21h39

Segundo concessionária, só haverá combustível até esta quinta (Foto: Leonardo Costa)

A greve dos caminhoneiros também promete impactar as operações do Aeroporto Presidente Itamar Franco, assim como está acontecendo em outros aeroportos do país. A Concessionária do Aeroporto Regional da Zona da Mata, por meio de sua assessoria, informou que, com o combustível atual, será possível manter as operações regulares somente até esta quinta-feira (24).

LEIA MAIS:

O conteúdo continua após o anúncio

“O abastecimento hoje é feito em nosso próprio Parque de Abastecimento de Aeronaves (PPA), com o combustível JET-A1 (querosene de aviação).” A orientação é que os usuários com voos marcados para a partir desta quinta-feira devem se informar diretamente com as empresas aéreas, “que já foram notificadas sobre a situação do abastecimento”.

Liminar

O Aeroporto dos Guararapes (PE) conseguiu, nesta quarta-feira (23), liminar da Justiça Federal determinando o desbloqueio da rodovia estadual, de forma a permitir a passagem de carretas que transportam combustível ao aeroporto. A liminar foi obtida pela Procuradoria Regional da União da 5ª Região, órgão da Advocacia-Geral da União (AGU).

Na decisão, a juíza federal Daniela Queiroz destacou a urgência da medida ao ressaltar que o abastecimento de combustível estava garantido apenas até esta quarta-feira (23), o que poderia prejudicar a regularidade de cerca de 70 voos programados no aeroporto de Pernambuco. Em caso de descumprimento da decisão, a juíza fixou multa de R$ 10 mil por dia, além de responsabilização administrativa e penal “daqueles que vierem a obstacularizar o cumprimento da medida”, conforme informações da Agência Brasil.

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia