Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

I-Bit Mapping Festival Online levará projeções audiovisuais a Ibitipoca

Evento ainda oferecerá oficinas de animação e ilustração digital e pixel mapping, além de bate-papo com artistas renomados da área


Por Gabriel Ferreira Borges

29/04/2021 às 13h48

O curador do festival, Jodele Larcher, já foi diretor de criação de cenários virtuais para artistas como Roberto Carlos, Gilberto Gil, Lulu Santos, Kid Abelha, Moby, Carl Cox etc. (Foto: i-Bit Mapping Festival Online/Divulgação)

Conceição de Ibitipoca receberá, entre 5 e 6 de junho, em meio à celebração do Dia Mundial do Meio Ambiente, a primeira edição do festival de projeções audiovisuais i-Bit Mapping Online. O evento é realizado pela produtora Reação.TV. O intuito é explorar a irregularidade da superfície de paisagens naturais de Ibitipoca a partir de projeções extremas e imersivas de imagens, áudio e luz para contar a história da fauna e flora locais. Mas o festival ainda oferecerá oficinas, gratuitas e virtuais, e um bate-papo, também remoto, com renomados artistas de mapping sobre projeções em paisagens naturais, no dia 17 de maio. As inscrições estão abertas até 6 de maio. As oficinas acontecerão já em maio, pela plataforma Zoom. Cada uma terá dez vagas. Os candidatos serão confirmados em 8 de maio.

A curadoria do i-Bit Mapping Festival Online está a cargo do diretor juiz-forano Jodele Larcher, um dos precursores de mapping no Brasil. “Procuramos encher de conteúdo, de significados, todos os videomapping que fazemos”, explica Jodele. A organização, então, reuniu os VJs e motiondesigners responsáveis pelas projeções com pesquisadores locais justamente para alimentar o conteúdo das projeções audiovisuais. Os consultores foram a engenheira florestal e gerente do Parque Estadual do Ibitipoca, Clarice Silva, os biólogos Kelly Antunes e Marcelo Gehara, além do engenheiro geológico Marcelo Taylor. “Nos relataram que Ibitipoca é um paraíso. É conhecida como ‘ilha do céu’ porque está acima das nuvens e é uma floresta nebular. Tivemos uma superorientação. Agora, fazemos a última etapa, que é transformar em realidade efêmera.”

O conteúdo continua após o anúncio

Ou seja, as projeções audiovisuais. Já há alguns lugares mapeados, como, por exemplo, o Paredão do Santo Antônio, sobre o Lago das Miragens. A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição também será vestida pelas projeções audiovisuais. “Mas a gente vai fazer algumas surpresas”, pontua Jodele. A técnica mais tradicional de mapping explora justamente a volumetria da superfície para as projeções audiovisuais tridimensionais. Entretanto, acrescenta o curador, o festival também investirá em “mapping de guerrilha”, ou seja, que demanda um estrutura menos complexa, como instalações e miniprojeções em árvores, pedras etc. “Chegamos a uma cachoeira e já fazemos as projeções audiovisuais na hora, por exemplo”, explica Jodele.

Oficinas
As projeções serão feitas pelos criadores VJs Spetto, Vini Fabretti, Carol Santana, Lê Pantoja e Eletroiman, além de Homem Gaiola e Luv. Os dois últimos ministram as oficinas oferecidas pelo i-Bit Mapping Festival Online. Luv, por exemplo, dará a oficina “Animação e ilustração digital”, em 11 de maio, das 17h às 20h. A apresentação abordará a criação de loops e animações 2D desde o conceito até a finalização. Já o Homem Gaiola está encarregado da oficina “Pixel mapping”, em 12 de maio, das 17h às 20h. A aula é voltada a instalações de luz envolvendo o protocolo DMX a partir de fitas de LED endereçáveis. Ambas terão um segundo dia, ainda a ser definido. Os candidatos devem enviar um breve currículo e indicar a oficina de interesse para o e-mail [email protected]

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia