Tópicos em alta: sarampo / CPI dos ônibus / polícia / bolsonaro / reforma da previdência

Cervejas juiz-foranas se destacam na maior premiação nacional do setor

Festival Brasileiro da Cerveja em Blumenau (SC), terceiro mais importante do mundo, entregou medalhas a dois rótulos da Antuérpia, um da Golem (Profana) e um da Timboo

Por Júlia Pessôa

13/03/2019 às 16h09- Atualizada 13/03/2019 às 19h12

Nikita Cherry Hickey, da Antuérpia, levou a medalha de ouro na categoria de cervejas experimentais (Foto: divulgação)

Mais uma vez, as cervejas artesanais juiz-foranas estão sob os holofotes. O Festival Brasileiro da Cerveja, maior do gênero do país e terceiro do mundo, entregou medalhas a rótulos de duas marcas da cidade, Antuérpia, Golem (Profana) e Timboo.

A Antuérpia abocanhou o ouro na categoria “Experimental Beer” com a Nikita Cherry Hikey, uma variedade completamente autoral, que mescla a robustez de uma Russian Imperial Stout e a adição de Lactose, de elevado teor alcoólico, porém muito equilibrada, de coloração preto fechado e brilhante com boa formação e persistência de espuma bege escuro.  No aroma notas de chocolate amargo, café e toffee. “É como se fosse uma sobremesa alcoólica, inclusive recomendamos harmonizar com sobremesas”, diz Saulo Oliveira, diretor comercial da cervejaria.

Já na categoria Juicy or Hazy Pale Ale, a cerveja “Névoa”, também da Antuérpia, levou o bronze. A cerveja é marcada por lúpulos frescos e amargor limpo, além de ter como principais características o toque aveludado na boca, sua aparência nebulosa e o aroma que lembra o pêssego.  A sugestão de harmonização é com frutos do mar, salmão grelhado, aves assadas, hambúrgueres e fritas. No ano passado, a Antuérpia recebeu, no mesmo festival, também uma medalha de ouro e uma de bronze, nas categorias “American – Style Barley Wine Ale” (com a Velvet) e “Wood – and Barrel – Aged Dark
Beer ” (com a Kremlin Reserva).

Para Saulo Oliveira, a premiação aponta para boas perspectivas neste ano. “Blumenau é a primeira premiação do ano, e é a terceira vez consecutiva que ganhamos duas medalhas aqui. No ano passado, fomos premiados em nove concursos nacionais e cinco internacionais. Isso mostra que estamos no caminho certo, entregando um produto de qualidade ao consumidor, e colocando a Antuérpia no cenário nacional do setor. Nosso próximo passo é um concurso na Austrália, e já vamos com outro gás depois desse resultado”, comemora.

O conteúdo continua após o anúncio

“Juiz de Fora ‘fincou o pé’ no Festival Brasileiro de Cervejas de Blumenau. Para se ter uma ideia, este ano foram inscritos 3.115 rótulos de cervejas por 505 cervejarias participantes distribuídos em 156 diferentes estilos, 116 jurados de 26 países se encarregaram de degustar, analisar sensorialmente e julgar essas cervejas candidatas a melhores do Brasil. Quero parabenizar todos da minha equipe da Cervejaria Antuérpia e estou muito orgulhoso desta cidade cervejeira. E  espero ver mais cervejarias locais vivendo esse momento mágico e importante aqui em Blumenau”, festeja Giancarlo Nicola Vitale, mestre-cervejeiro da Antuérpia.

Na categoria “German-Style Leichtes Weizen” , a cerveja Profana Weiss, fabricada pela “irmã”, a Cervejaria Golem, levou a prata. A variedade é cremosa e consistente, como pede o protocolo do estilo, porém bem suave. Também característicos das weiss, os sabores frutados e de cravos também são discretos na receita do premiado mestre cervejeiro Cristiam Nazareno.

Profana Weiss, fabricada pela Cervejaria Golem, ganhou a prata na categoria German-Style Leichtes Weizen

Doce e amargo em harmonia

A Timboo, que também foi premiada em 2018 em Blumenau, recebendo ouro por sua Porter na categoria “Brown Porter”, foi a única marca que pontuou o suficiente para ser premiada na categoria “Special Bitter or Best Bitter” este ano, com sua Special Ale, levando a medalha de prata num pódio sem ouro e sem bronze. O  rótulo reúne o dulçor dos maltes pale ale e caramunich e o amargor de lúpulos ingleses clássicos e um australiano, resultando em uma cerveja com armagor presente, mas não persistente, bem refrescante e fácil de beber.

“Essa nova premiação é muito recompensante, mais uma motivação para continuar fazendo um trabalho sério, com foco sobretudo na qualidade do produto para o consumidor final. Fazemos cerveja para as pessoas beberem, então nossa atenção máxima é a este consumidor, sobretudo ao consumidor juiz-forano e alguns turistas que estão começando a vir para a cidade em buscar deste entretenimento e lazer”, diz o cervejeiro Mario Angelo Ferreira. “E para nós, que não ‘somos’ uma cervejaria, é um grande desafio manter o padrão, a estabilidade, a qualidade dos produtos. Por isso, a medalha é uma grade recompensa de um esforço e dedicação da minha equipe, das cervejarias em que produzimos nossas cervejas, mostra que estamos caminhando muito bem”, completa ele.

Timboo Pale Ale (rótulo laranja) foi o único rótulo que pontuou o suficiente em sua categoria para ser premiado (Foto: divulgação)

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia