Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / chuva / polícia / obituário

Parques públicos ainda não foram reabertos em Juiz de Fora

Parque da Lajinha e parque do Museu Mariano Procópio passam por readequações após decreto da PJF autorizar abertura dos espaços; Jardim Botânico, da UFJF, seguirá fechado no momento

Por Michele Meireles

23/02/2021 às 12h10

A Prefeitura ainda não autorizou a abertura do parque do Museu Mariano Procópio e do Parque da Lajinha. Decreto publicado na última sexta-feira (23) incluía os parques, além de reservas ecológicas, jardins botânicos e espaços públicos recreativos dentro da faixa laranja do “Programa Juiz de Fora pela Vida”, a mesma na qual o município está atualmente inserida. De acordo com a Prefeitura, os locais passam por adaptações antes de serem reabertos.

O conteúdo continua após o anúncio

Conforme o decreto, 14.334, os espaços poderão funcionar de terça-feira a domingo, das 8h às 14h, com 30% da sua capacidade de público, desde que não ultrapasse o quantitativo de 200 pessoas.

Jardim Botânico segue fechado

Já o Jardim Botânico, que pertence à UFJF, seguirá fechado. De acordo com a Universidade, “somente atividades essenciais relacionadas ao combate à pandemia de Covid-19 estão autorizadas para funcionamento presencial na UFJF. O Jardim Botânico não está incluído nesse rol de práticas e, por isso, não será reaberto agora”, informou a instituição em nota. Apesar disso, a Universidade reiterou que, embora fechado, as atividades administrativas e ações estruturais permanecem ativas, com avanços na implantação de um viveiro de mudas. “A Direção local está atenta às possibilidades de reabertura, quando for avaliada como segura por comitê científico e Conselho Superior da Universidade, criando protocolos de biossegurança para o atendimento no período pós-pandemia”, diz a nota.



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia