Tópicos em alta: CPI dos ônibus / polícia / fé na estrada / reforma da previdência / bolsonaro

Professor acusado de assédio e agressão é demitido da UFJF

Por Tribuna

22/02/2017 às 08h56- Atualizada 30/08/2018 às 17h20

Atualizada às 8h31, do dia 23/02

odonto-marcelo
Primeiras denúncias foram feitas pela aluna em junho do ano passado (Foto: Marcelo Ribeiro)

O Conselho Superior (Consu) da UFJF decidiu pela demissão do professor da Faculdade de Odontologia, de 61 anos, denunciado por agressão e assédio sexual contra uma estudante do curso. A decisão foi tomada durante reunião, realizada na última terça-feira, que tratou do processo administrativo disciplinar envolvendo a denúncia. A UFJF não se manifestou a respeito do que foi apurado durante a investigação e ressaltou que, por parte da instituição, a decisão do Consu foi a última instância do processo. A Tribuna tentou contato com o professor, mas as ligações não foram atendidas na tarde de ontem.

O conteúdo continua após o anúncio

O caso veio à tona no dia 23 de junho do ano passado, quando a universitária, 23 anos, relatou à direção da faculdade que teria sido trancada em uma sala reservada, onde o docente a teria agarrado pelos braços e a forçado contra a parede, ocasião na qual ele teria dito que ela era uma reles acadêmica e que ela não teria lugar entre doutores.
A estudante ainda teria sido ameaçada de reprovação no curso. Em outro episódio, acontecido quando a aluna estava no quinto período, o docente a teria visto com as unhas pintadas, passando a chamá-la de “tigresa”.

Após formalização da denúncia pela universitária, uma sindicância foi instaurada para apurar o caso. Em apoio à colega de curso, alunos da faculdade fizeram manifestações, além de um abaixo-assinado, pedindo o afastamento do professor. Em janeiro, ele recorreu do resultado do Processo Administrativo Disciplinar (PAD). O caso, então, foi repassado ao Consu, que negou o recurso administrativo interposto à decisão proferida pelo reitor. Conforme a universidade, a exoneração deve ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial.
Além do processo administrativo, um inquérito policial foi instaurado para apurar denúncias relatadas pela estudante. Ontem a Polícia Civil informou que a investigação ainda encontra-se em andamento, sob a responsabilidade da delegada Bianca Mondaini.

A estudante que fez a denúncia se formou no início deste ano e já está trabalhando na área. Ela afirmou que recebeu a notícia da demissão do docente por meio da nota oficial publicada pela UFJF. “Acho que a justiça foi feita, porque considero que ele não pode continuar lecionando e ter contato com alunas. É um alívio, mas é algo que vai ficar em mim para sempre. Aconteceu e, infelizmente, eu não posso mudar, mas estou seguindo em frente, tocando minha vida, para me recuperar”, considerou a jovem.

Tópicos: assédio

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia