Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Sinttro publica edital de aviso de greve com início na segunda-feira

Reivindicação da categoria é a retomada do fornecimento de cesta básica e o reajuste do tíquete-alimentação firmados no acordo coletivo de 2020


Por Renan Ribeiro

21/07/2021 às 18h14

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Coletivo Urbano (Sinttro) publicou, nesta quarta-feira (21), o edital de aviso de greve endereçado às empresas do transporte coletivo e à população. De acordo com a notificação, a paralisação foi aprovada em assembleia virtual e começará na próxima segunda-feira (26) a partir das 0h01, por tempo indeterminado. O texto ainda salienta que os direitos e as garantias fundamentais da coletividade serão respeitados, assim como as necessidades inadiáveis à comunidade, com a garantia mínima de 30% de trabalhadores para realizar o serviço.

De acordo com o vice-diretor do Sinttro, Claudinei Janeiro, com o edital, o sindicato mostra que a categoria está mobilizada para enfrentar essa situação, caso não seja equacionada até segunda-feira. “Estamos tomando todas as medidas judiciais, e o edital de greve está publicado, para o caso de que o estabelecido não seja cumprido.”

O conteúdo continua após o anúncio

Segundo a representação sindical, as cláusulas do acordo coletivo assinado em 2020 estariam sendo descumpridas por parte das empresas. A classe reivindica a retomada do fornecimento da cesta básica, assim como o reajuste de 2,5% no valor do tíquete-alimentação e a redução do valor da coparticipação de R$ 37 para R$ 10 no tíquete a partir de junho de 2021.

Por meio de nota, a Associação Profissional das Empresas de Transporte de Passageiros de Juiz de Fora (Astransp) reiterou que a questão já está sendo tratada e resolvida em reuniões realizadas com os diretores do sindicato da categoria profissional. “E essa notícia de ameaça de greve, nesse contexto, causa surpresa. Pode ser vista como instrumento de pressão.”

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia