Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Com avanço da vacinação, demanda por doses aumenta em JF

Grupo de pessoas com 20 a 39 anos é o mais populoso na cidade, segundo o IBGE. Procura pela segunda dose, aliada à ampliação do público, também intensifica corrida aos postos


Por Carolina Leonel

20/07/2021 às 21h14- Atualizada 20/07/2021 às 21h32

À medida em que a imunização contra a Covid-19 começa a contemplar os públicos mais jovens em Juiz de Fora, o número de indivíduos elegíveis para tomar as doses aumenta, já que, conforme o DataSUS, as faixas etárias com pessoas entre 20 a 29 anos e 30 e 39 anos são as mais populosas na cidade. A imunização deste grande número de pessoas, combinada à aplicação de segundas doses em outros públicos, é um dos fatores que estão aumentando a demanda pela vacinação, levando à formação de filas, conforme a Tribuna verificou nesta terça-feira (20).

Segundo os dados DataSUS, que têm como base o censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, pelo menos 76.696 indivíduos têm entre 30 e 39 anos, enquanto 89.845 têm entre 20 e 29 anos. Apesar de os números estarem defasados, o levantamento é o mais recente, e é usado como base pelo Ministério da Saúde.

Além dos dados do IBGE, entretanto, a média de doses aplicadas por dia pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) também dá uma ideia do tamanho desta população. Na semana passada, quando foram contempladas pessoas com idades entre 39 a 37 anos, a média de vacinas aplicadas em Juiz de Fora foi de 4.884 doses por dia. Já nesta segunda-feira (19), quando teve início a vacinação para pessoas com 36 anos, o Município aplicou 7.778 doses. Nesta terça o número foi ainda maior: 9.834 vacinas foram administradas. Consequentemente, a maior procura levou ao maior fluxo de pessoas, pelo menos nos postos de vacinação centrais.

Círculo Militar, um dos pontos centrais de vacinação, tinha fila na tarde desta terça-feira. Apesar disso, andamento era considerado rápido pelos juiz-foranos que aguardavam para se vacinar (Foto: Jéssica Pereira)

No Sport Club Juiz de Fora, por exemplo, duas filas foram formadas em sentidos opostos: uma para pessoas que receberiam a primeira dose, e outra para a segunda aplicação. A tesoureira Marina de Paiva Lima, e 29 anos, procurou o Sport para receber a segunda dose da Coronavac. Diferentemente do dia em que tomou a primeira vacina, nesta terça ela encontrou uma grande fila. No entanto, a espera não foi tão longa. “Quando cheguei aqui não tive dificuldades. Tem uma pessoa na porta orientado qual fila você deve ir. Apesar de ter muita gente na fila, estou achando organizado e que está andando rápido. Estou há 20 minutos esperando, mas acho que não deve demorar muito mais”, disse à Tribuna enquanto aguardava para se vacinar.

A agente de viagens Josiane Pereira de Miranda, 35, também buscou o Sport nesta terça, mas para receber a primeira dose. Assim como Marina, ela também destacou a organização no local. Pela manhã, quando esteve no Sport, ela precisou esperar cerca de 40 minutos na fila. “A fila era grande, mas muito bem organizada. Quando eu cheguei logo fui orientada e entrar na fila correta”, disse.

O conteúdo continua após o anúncio

A Tribuna também esteve no Círculo Militar, outro ponto de vacinação, na tarde desta terça. No local, a fila também era extensa, e as pessoas demoravam, em média, entre 20 e 40 minutos para serem vacinadas.

PJF garante capacidade de imunizar grande quantitativo de pessoas

Procurada pela Tribuna, a Secretaria de Saúde informou que Juiz de Fora tem condições de vacinar cerca de até 20 mil pessoas por dia. Conforme a pasta municipal, somente no dia 29 de abril, a cidade aplicou 13.142 doses de vacinas contra o coronavírus, “o que garante a capacidade da Secretaria de Saúde em imunizar um grande quantitativo de pessoas.”

o DA respeito da grande demanda por doses e da logística de vacinação, a secretaria diz que a cidade conta com diversos pontos de imunização espalhados pelos diferentes bairros, como as 45 UBSs, o Departamento de Saúde do Idoso, o Círculo Militar e o Sport Club, além do PAM-Marechal e do drive-thru da UFJF aos sábados, “a fim de garantir que todos possam ser vacinados perto de casa, reduzindo o deslocamento das pessoas”.

Ainda conforme a pasta, a respeito da quantidade de pessoas que integram a faixa etária contemplada nesta semana, a logística da imunização foi pensada já levando em conta o quantitativo de doses aplicadas para primeiras e segundas doses. “As filas geradas possuem um movimento rápido, com muitos profissionais e voluntários trabalhando na triagem e na aplicação dos imunizantes, o que reduz o tempo de permanência”, informa, em nota.

‘Acima da média’

A Secretaria de Saúde destaca ainda que a campanha de imunização contra a Covid-19 em Juiz de Fora segue acima das médias nacional e estadual, tanto na aplicação de primeiras como de segundas doses. Ao todo, até esta terça-feira, 421.330 vacinas já foram aplicadas na cidade.
Até a última segunda-feira, conforme a pasta, cerca de 50,25% do total da população com mais de 18 anos do município já havia recebido a primeira dose da vacina, percentual superior às taxas nacional e estadual, que são, respectivamente, de 42% e 39,66%. Na imunização completa, com as duas doses aplicadas ou dose única, o município também está à frente, com 21,52%, ao passo que o país contabiliza 15,98%, e Minas, 14,51%.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia