Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

PJF disponibiliza pré-cadastro para pessoas com dificuldades de locomoção

Motivo pelo qual não é possível fazer o deslocamento deverá ser especificado no formulário


Por Carolina Leonel

13/05/2021 às 19h35

A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) informou, nesta quinta-feira (13), que disponibilizará um pré-cadastro para pessoas que tenham dificuldades de locomoção até os postos de vacinação contra a Covid-19. Desde o início desta semana, Juiz de Fora começou a vacinar pessoas com comorbidades, e a busca pelo imunizante tem causado grande filas. Na segunda-feira (10), a fila no Sport Club, pela manhã, chegou a cerca de 400 metros até a entrada do clube, onde ocorre a aplicação das doses. Na terça-feira, a fila e a espera também eram grandes no local.

Com o avanço da vacinação para este público, a Tribuna recebeu, ao longo desta semana, alguns relatos de familiares e pessoas com comorbidades que teriam dificuldades, devido às suas condições de saúde, de se deslocarem ao local de vacinação e aguardarem por um longo período em pé nas filas. Além disso, também há receio em relação à exposição ao vírus durante a espera pelo imunizante.

O conteúdo continua após o anúncio

A Tribuna questionou a Secretaria de Saúde sobre a situação, e, em nota, a pasta explicou que a Prefeitura vai disponibilizar em seu site, www.pjf.mg.gov.br, um campo específico para o pré-cadastro de “pessoas que estão impossibilitadas de se deslocar aos locais de aplicação da vacina”. Conforme a nota, a pessoa “poderá se identificar como acamado ou restrito ao domicílio, entendendo que essa é uma condição restrita às pessoas que, em razão da sua condição física ou mental, estejam impossibilitadas de comparecer aos locais de vacinação”.

No cadastro, a pessoa ou o seu responsável poderão descrever o motivo pelo qual não é possível fazer o deslocamento até o local onde são disponibilizados os imunizantes. “Sendo comprovada essa necessidade, equipes de imunização farão o atendimento destas pessoas. Como a demanda por vacinação domiciliar é grande em Juiz de Fora, esse processo de vacinação no domicílio é um pouco mais moroso”, finaliza o texto.

Tópicos: coronavírus / vacina

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia