Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

PJF suspende vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades

Anvisa emitiu nota, na segunda, recomendando a suspensão de utilização da AstraZeneca no grupo prioritário


Por Tribuna

11/05/2021 às 09h10- Atualizada 11/05/2021 às 17h03

A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) confirmou, na manhã desta terça-feira (11), a suspensão da vacinação contra a Covid-19 de gestantes e puérperas com comorbidades no município. A medida atende a recomendação emitida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na noite de segunda-feira (10), em resultado do monitoramento de efeitos adversos ocorridos no grupo imunizado com a vacina AstraZeneca, segundo o órgão.

Em Juiz de Fora, a vacinação de gestantes e puérperas começou na sexta (7) e ocorre, inicialmente, apenas com a vacina que, no Brasil, é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ainda na noite de segunda, o jornal “Folha de S.Paulo” noticiou que o Ministério da Saúde (MS) investiga morte de gestante no Rio de Janeiro após ser inoculada com o imunizante da AstraZeneca.

O conteúdo continua após o anúncio

PJF fará acompanhamento de gestantes vacinadas

De acordo com a PJF, 151 gestantes já foram vacinadas no município, assim como 99 puérperas. A assessoria ainda afirmou que a Secretaria de Saúde (SS) irá fazer acompanhamento periódico das mulheres vacinadas.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) também recomendou a suspensão imediata da vacinação de gestantes e informou que, na tarde desta terça-feira (11), os 853 municípios estão sendo oficialmente comunicados.

Tópicos: coronavírus / vacina

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia