Tópicos em alta: CPI dos ônibus / polícia / fé na estrada / reforma da previdência / bolsonaro

Sete points para celebrar a diversidade

Dicas de onde comer e badalar durante o fim de semana Rainbow

Por Júlia Pessôa

16/08/2019 às 06h28

O Miss Brasil Gay já é neste sábado (17), e a expectativa é de que a cidade receba muitos turistas que vêm acompanhar não apenas o concurso de misses, mas aproveitar os festejos associados a ele – inclusive o show da musa Pabllo Vittar que fará uma apresentação que antecede a coroação da vencedora do concurso neste ano. Como a festa ocorre no Terrazzo, situado no Salvaterra, os visitantes tendem a ficar em hóteis mais próximos ao local da festa ou buscam aqueles situados entre o eixo Centro-São Mateus. Para quem vem de fora, separamos sete lugares para se conhecer no fim de semana. Entre as atrações, dicas de lugares para refeições em diferentes horários do dia, os points para badalar e até eventos especiais no clima da diversidade. E, claro, as dicas também valem para quem é daqui.

Necessaire

(Foto: Divulgação)

O Necessaire tem uma pegada daqueles inferninhos de noites memoráveis. A casa abriga atrações de gêneros variadíssimos, além de reunir linguagens artísticas diferentes: sempre tem, por exemplo alguma mostra exposta nas paredes do clube situado na parte baixa da Rua Halfeld, o que por si só já é underground. O preço dos ingressos é sempre bacana, e os vários ambientes à meia (ou quase nenhuma luz) dão um charme especial ao local que irradia ousadia e até um certo ar de transgressão. Falando em ousadia, nesta sexta-feira, para quem chegar a Juiz de Fora para aproveitar o fim de semana todinho, a casa realiza a festa “Baixaria”. Na pista, a DJ Zagayah promete não deixar corpitcho algum parado quando tocar o suingue sensual do 150BPM carioca. A noite se completa com o humor do Piadas Ilícitas, grupo de stand-up juiz-forano conhecido por seu humor dito “de bueiro”, que deve esquentar ainda mais a noite. Os organizadores do evento alertam, em suas próprias palavras, que ele não é “recomendado para os fracos de coração ou de joelho.”

Rua Halfeld 395, Centro

 

Restaurantes ao lado do Cine-Theatro Central

(Foto: Divulgação)

No sabadão pela manhã e/ou à tarde, não há outro lugar para ir se você quer sentir o fervo da cidade-sede do Miss Gay do que o Calcçadão da Rua Halfeld, sobretudo no entorno do Cine-Theatro Central. Com restaurantes, bistrozinhos e botecões, a região atende uma grande diversidade de público, do paladar ao bolso, nada mais justo em um evento que celebra o diverso, certo? Dá para ficar nas mesinhas de fora dos estabelecimentos e curtir a festa de pertinho ou ficar mais nos bastidores, na parte interna. Para quem quer a liberdade de jogar o corpinho na festa, vale ficar em pé, circulando pelo rolê. Se bater fome, as casas têm desde porçõezinhas a várias opções de almoço, além de salgados baratos para quem quer dar só aquela “forrada” e seguir no agito e, ainda, opções de café da tarde. É só chegar e curtir, vai ter um lugar pra você.

Praça João Pessoa s/n, Calçadão da Halfeld – Centro

 

Food Rainbow (Food Jam)

(Foto: Divulgação)

Só o fato de realizar o Food Rainbow já mostra o quanto o Food Jam é um estabelecimento preocupado em estar aberto à diversidade. Nesta sexta (16), a casa convida o público e dedica a noite “a toda a humanidade que se expressa livremente, cada um da sua maneira”, e ressalta: “venha com a roupa e a alma que quiser”. Além dos braços abertos a todas, todos e todxs, a casa tem chope gelado e um cardápio de pastéis variadíssimo, com sabores todos diferentões, como os empanados de frango ao bechamel, frios, carne marinada, cachorro-quente e farofa (isso mesmo!). Há opções veganas, shitake e berinjela, e um cardápio de recheios doces que inclui churros, uma releitura de romeu e julieta, Nutella e maçã e canela. Fora estes, há recheios especiais, criações da casa, como o japastel, de salmão e cream cheese. Não falta sabor e receptividade. Vale a visita.

Av. Pedro Henrique Krambeck 3113/loja 07, São Pedro
98812-2591

Circuito Makoomba de diversidade

(Foto: Divulgação)

O circuito Makoomba de diversidade começou na quinta (15), com o Baile da Sapatão, edição especial do Kaô Funk, que sempre rola às quintas no Muzik. A sexta vem com tudo, com um combo de eventos de diversas linguagens, em vários espaços e formatos. A abertura da exposição “Makoomba: Liberdade, identificação e diversão” dá início aos trabalhos, com fotografias de diversos artistas e com temáricas variadas, como a história das festas de rua da Makoomba (por João Victor Medeiros); “Kaô Funk e Movimento” (por Ocrioulo); o ensaio “Makoombloco 2019 -Viva Madame Satã”, da fotógrafa Mariana Martins com a drag queen Shaira Badaret. A mostra tem ainda a exposição gráfica: “História da Makoomba e Kaô Funk”, com uma linha do tempo de peças gráficas desenvolvidas pelo designer Crraudio. A festa Makoomba pose celebra o início da exposição, com DJs Acósmica, Babylonik, Crraudio , Ocrioulo botando todo mundo para se acabar na pista. A noite tem, ainda, o lançamento do clipe “Pinho Sol” , de Iago Martins, com pocket show do artista. Ainda na sexta, mais cedo, a galera do Makoomba mostra todo seu gingado no VVVitrine, em uma noite com entrada gratuita.

 

O conteúdo continua após o anúncio

Exposição “Makoomba: Liberdade, identificação e diversão”
CCBM (Av. Getúlio Vargas 200, Centro) – 19h

Makoomba no VVVitrine
Rua Antonio Passarela 116, São Mateus- 21h

Makoomba pose
Café Muzik (R. Espírito Santo 1081 , Centro) – 23h

 

Eixo Vizú- StJames

(Foto: Divulgação)

O Vizú e o St James, que ficam pertinho um do outro, são figurinhas fáceis nesta seção de roteiros. Também pudera: ambos são espaços superacolhedores e que se posicionam contra qualquer forma de discriminação, sendo abertamente pró-diversidade, no sentido LGBTQ+ e na compreensão ampla da palavra. Nestes estabelecimentos, só não tem lugar para assédio, desrespeito e qualquer forma de violência e preconceito, o que fica bem claro nas mensagens espalhadas pela decoração dos dois espaços. Fora isso, os dois bares são points badalados e que abrem cedo, por volta das 18h, ideal para o rolê antes do rolê, ou para ficar por ali mesmo sacando o movimento e a gente bonita que circula entre um e outro (sério, é muito perto) -, boa dica para quem está a fim de descolar um crush. Os cardápios também são imperdíveis: o Vizú tem uma carta com alguns dos melhores drinques da cidade (o Moscow Mule de lá é meu favorito) e a autêntica pizza napolitana feita no forno a lenha é tão gostosa que tem gente que vai ao bar só por causa dela. Já o St James tem uma carta de drinques variadíssima, com mais de dez opções (o gin tônica de lá é um suplício e a caipisaquê, impecável) fixas e algumas novidades transitórias que a casa costuma anunciar. O cardápio também é cheio de delícias, os pastéis vêm em porção farta e recheios variados (incluindo versão sem carne) e a porçãozinha de franguinho empanado com molhinhos da casa também é imperdível. Há outras opções para petiscar e uma dicona é que a casa, que já tem um ótimo preço, faz sempre alguma promoção de seus comes e bebes. Longa vida ao eixo Vizú-St James!

Vizú
Rua Morais e Castro 835 e 837, São Mateus

St James
Rua: Morais e Castro 729, São Mateus

Café São Mateus

(Foto: Divulgação)

Entre um rolê e outro, é imprescindível se alimentar bem, nem que seja um bom lanche. O Café São Mateus fica bem no coração do bairro homônimo e é uma ótima pedida para o café da manhã ou da tarde. No desjejum, a dicona são os combos com itens tradicionais da refeição, como sucos, frutas, pães, bolos e cafés. Há alguns tipos de combinações, o preço é superjusto, os funcionários são superatenciosos e têm um diferencial: sacam sobre os cafés do menu (dos grãos ao preparo, passando pela variedade de bebidas), o que faz toda diferença para os aficionados – como esta que vos escreve. O cardápio tem opções simples, mas saborosíssimas de sanduíches (dos especiais com ingredientes combinados pela casa ao clássico misto-quente), bolos, doces, pães, e o pão de queijo certamente vai fazer você ter vontade de pedir um – está sempre com uma cara ótima, é irresistível.

Rua Manoel Bernardino 3, São Mateus

 

São Bartolomeu

(Foto: Divulgação)

O Bartô até fez um evento em menção às festividades da semana, com atrações diferentes e promoções para celebrar a Semana Rainbow da cidade. Mas o porquinho mais querido do Baixo São Mateus não poderia ficar de fora desta lista por vários motivos. Primeiro, por sempre promover atrações que celebram a diversidades, em eventos como o “Bartô Drag Race”, que reuniu várias drag queens da cidade no rolê, com direito a performances e tudo mais. Outro aspecto importante é que o bar de fato promove inclusão, seja contratando pessoas LGBTQ+, seja no acolhimento do público da comunidade. Além de tudo isso, a casa é famosíssima por seus hambúrgueres, sempre citados entre os melhores da cidade; e por seus chopes variados . Badaladíssimo, o pub é uma estrela do rolê, o famoso “sem erro”, vai ter sempre movimento por lá. Outra boa dica é o almoço do bar, que rola aos domingos, perfeito para devolver as energias de quem se acabou na noite de Miss Brasil Gay.

Rua São Mateus 41, São Mateus

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia