Tópicos em alta: tiroteio entre polícias / polícia / enem 2018

Três opções de comida baiana na cidade

Confira onde apreciar moqueca, acarajé, abaré e outras delícias da Bahia

Por Júlia Pessôa

09/11/2018 às 07h00

Parceiro musical de nomes como Milton Nascimento, Lô Borges, Samuel Rosa e tendo sido letrista de grandes sucessos do Skank, Chico Alencar dizia, na canção “Minas com Bahia”, mais conhecida no dueto de Daniela Mercury com Samuel, “o samba ia, juro que ia”. De fato, misturar duas culturas ricas como a mineira e a baiana, de dois estados que fazem fronteira, só poderia mesmo dar samba. Quando se trata da gastronomia, então, é tiro certo. Embora Juiz de Fora tenha poucos estabelecimentos especializados na culinária típica da Bahia, há lugares em que que se pode saborear iguarias tradicionais, indo além de opções facilmente encontradas, como o bobó de camarão e cocadas de vários tipos. Confira três lugares de Juiz de Fora onde você pode viajar para nosso estado vizinho pelo paladar.

Roteiro-Acarajé-da-Dhione
Foto: Divulgação

Acarajé da Dione

Diretamente de Vitória da Conquista, o acarajé da Dione é uma receita de família, obra de sua mãe, Dionísia de Oliveira Silva. A típica massa de feijão fradinho é feita e temperada por Dione, sempre fresquinha, e o recheio leva vatapá, salada de vinagrete, camarão seco e caruru (acompanhamento típico do acarajé, espécie de cozido de quiabo ou de da planta chamada caruru). Também dá para provar moqueca de camarão e bacalhau. Apesar de ter sua barraca itinerante, as delícias da baiana radicada em Juiz de Fora estão em um ponto fixo todas as noites de abertura do fim de semana, para #sextar em grande estilo.

 

Todas as sextas a partir de 19h no Posto Padre Café
Avenida Itamar Franco 2010, São Mateus

O conteúdo continua após o anúncio

Acarajé Soteropolitano

Roteiro-Acarajé-Soteropolitano
Foto: Divulgação

Como o nome sugere, o carro-chefe é o acarajé preparado à moda de Salvador, como garante a casa. Ele vem na versão tradicional, em porção individual; ou pode ser servido no prato, para quem teme a “lambança” ou não está habituado com o tamanho do bolinho. Se a ideia é petiscar ou para os que não conhecem e desejam provar, há o mini também. Além do acarajé, a casa também serve — é bom consultar as redes sociais para ver a disponibilidade do dia — outros pratos típicos, dos mais conhecidos como bobó (esse bem especial, servido com arroz de coco, farofa de dendê e pirão de camarão), carne-seca (servida com pirão de leite e aipim) e cocadas, passando por moquecas diversas (de camarão, peixe e siri) e dadinhos de tapioca. Os curiosos também podem experimentar delícias tradicionais mais raras, como caldo de sururu (uma espécie de mexilhão), abará (bolinho feito com a mesma massa do acarajé, mas cozido em banho-maria embrulhado em folha de bananeira, em vez de frito) e bolinho de estudante (sobremesa preparada a partir de tapioca granulada, coco ralado, açúcar e canela). Ó, Pai, ó!

Rua Manoel Bernardino 145 São Mateus
98847 9128
Facebook

Choupana

Roteiro-Moqueca-Choupana
Foto: Divulgação

A Choupana já figurou aqui nos roteiros por ser especializada em frutos do mar, com seus pratos cheios de sabor, bem preparados e seu serviço impecável. Embora não tenha qualquer ligação com a baianidade, a casa é uma das poucas em Juiz de Fora que serve a moqueca assumidamente baiana, feita com leite de coco e azeite de dendê – e acompanhada por arroz, pirão, vinagrete e pão francês. (Para quem estiver curioso, a casa também serve a versão capixaba do prato). Outro plus é que dá para pedir em casa, e a entrega é infalível: comida quentinha, fresca, bem embalada e pontual. “Minas com Bahia” em seu esplendor.

Rua Barão de Ibertioga 110 – Mariano Procópio
Site
3031-3009

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail





Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia