Tópicos em alta: polícia / campeonato mineiro / bolsonaro

Sobremesa ‘importada’ com toque brasileiro

Professor de inglês Luiz Guilherme Castro ensina a preparar ‘Mississippi mud pie’, clássica receita dos Estados Unidos, que remete ao tempo em que viveu no país

Por Júlia Pessôa

23/02/2019 às 07h00

(Foto: Olavo Prazeres)

Quando fomos colegas de trabalho lecionando inglês, sempre soube que o Luiz Guilherme era um professor impecável: dedicado, paciente, divertido e claramente apaixonado pelo que fazia e ainda faz. Mal sabia eu, na época, que, entre as paixões dele, a gastronomia ocupava um lugar especial, descoberta que vim a fazer anos depois, via Facebook, me deliciando com as fotos de suas incursões na cozinha, principalmente no preparo de sobremesas. A que ele divide com a gente neste sábado tem a cara da coluna, já que lembra o período em que, adolescente, Gui viveu nos Estados Unidos, onde a Mississipi mud pie é um clássico. “Ela me lembra a família que me recebeu nos Estados Unidos quando morei lá. E é uma sobremesa muito tradicional, especialmente no Sul do país”.

A sobremesa, uma torta, é bem “chocolatuda”: tem base de chocolate, recheio com mais chocolate e cobertura de chantilly. O nome vem da consistência e da cor da torta, já que, em inglês, “mud” é lama, como explica o professor. “O ponto alto da receita é a junção de três camadas de cores, que fazem referência ao fundo lamacento do Rio Mississippi. Esta torta ficou ainda mais famosa por conta do filme ‘Histórias cruzadas’ (2011)”. (Para quem assistiu, não precisa se preocupar, a receita não é a mesma do filme!). Para dar um toque pessoal e nacional à sobremesa, Guilherme fez algumas alterações na receita original. “As sobremesas brasileiras tendem a levar leite condensado, que é bem pouco usado na culinária dos EUA e outros países anglófonos. Eu acho mais prático, principalmente pela textura e para adoçar.”

Aficionado por doces desde pequeno, Guilherme decidiu, ainda criança, aprender a fazê-los também. “Minha mãe, ótima cozinheira, nunca foi apaixonada por sobremesas. Eu sempre esperava minha avó paterna nos visitar, vindo do Rio, para fazer pavê, meu doce preferido. Cansado de esperar as visitas, aprendi, ainda bem jovem, a fazer eu mesmo a receita” , relembra. Desde então, a paixão pela cozinha só veio crescendo e se tornando também um hábito para os momentos de lazer e confraternização. ” Cozinhar, para mim, é relaxamento. É uma forma de demonstrar carinho e afeto. Aprendi a agradar aqueles que eu amo ao cozinhar para eles. Minha mãe me ensinou isso.”

Mesmo com a rotina de aulas atribulada na sua própria escola de idiomas, a Yankee Language Coaching, o professor sempre descola um tempinho para se aventurar no fogão e vê similaridades entre o hobby e a profissão, atividades que tanto adora. “Culinária é cultura. Eu sou professor de idiomas, mas também sou professor de culturas. Ao trazer pratos americanos que passem longe do famoso'”hambúrguer com batatas fritas’, uso minha paixão para aproximar nossas culturas e diminuir preconceitos”, observa.

Segundo Guilherme, a torta é ideal para quem ama sobremesas, sobretudo chocolate. “Ela é doce, com um gosto muito marcado. A base é levemente crocante, o recheio é macio e o chantilly é cremoso. O garfo desliza por entre as camadas”, descreve ele, que dá uma dica para que a receita saia perfeita: “Cuidado para não queimar a base. O fogo vai apenas evaporar um pouco da água do leite, não é para ficar duro. O recheio deve ficar macio sem ser líquido, e o chantilly tem que desmanchar na boca.” Como diriam os gringos, “yum!”.

 

Mississippi Mud Pie

por Luiz Guilherme Castro

Ingredientes

O conteúdo continua após o anúncio

Base
2 pacotes de biscoito recheado de chocolate
1 colher (sopa) de margarina ou manteiga
100ml de leite

Recheio
1 barra de chocolate meio-amargo
1 xícara de cacau em pó ou chocolate em pó ou achocolatado
1 lata de leite condensado
1 caixinha de creme de leite
1 colher (sopa) de amido de milho

Cobertura
1 xícara de creme de leite fresco frio
1/2 colher (chá) de baunilha
2 colheres (sopa) de açúcar
50 gramas de cacau em pó, chocolate em pó, ou achocolatado para polvilhar (opcional)

 

Modo de preparo

Para a base, retire o recheio dos biscoitos recheados e separe (será usado para o recheio da torta). Triture os biscoitos. Misture, aos poucos, os 100ml de leite aos biscoitos triturados. (Talvez não seja necessário usar tudo, depende do tamanho da fôrma). Em seguida, junte a manteiga. A textura esperada é de uma areia bem úmida. Cubra o fundo e os lados de uma forma removível untada. Leve ao forno pré-aquecido em temperatura médiapor aproximadamente dez minutos. Reserve.

Para o recheio, derreta o chocolate, misture a lata de leite condensado, os recheios dos biscoitos reservados, creme de leite, amido de milho e leve ao fogo até que a mistura se desgrude do fundo da panela. Enquanto o recheio esfria, faça a cobertura. Bata na batedeira os ingredientes até que adquiram consistência de chantilly (ao afundar e retirar a batedeira, picos se formarão, este é o ponto correto). Reserve na geladeira por alguns minutos.

Coloque o recheio dentro da base da torta. A essa altura, a textura do recheio provavelmente já não vazará, será como um brigadeiro cremoso. Cubra a torta com o chantilly (é importante que o recheio não esteja quente, ou ele derreterá o chantilly) e polvilhe chocolate em pó por cima ou raspe um pouco de chocolate para dar um toque de beleza.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia