Tópicos em alta: polícia / campeonato mineiro / suzano / bolsonaro

Voltando das férias, hora de dar um banho no possante

Lava-jatos inovam e oferecem serviços que vão além da ducha e limpeza dos tapetes e pneus, cujos serviços partem de R$ 40 e podem ultrapassar R$ 1 mil

Por Eduardo Valente

10/01/2019 às 07h00

via GIPHY

Qual foi a última vez que o seu carro passou por um processo de limpeza interna e externa? E não vale dizer “água na lataria, só se for a da chuva”. Pode parecer exagero, mas muitos condutores não se importam com a higienização do veículo, o que pode acarretar em uma série de transtornos. O primeiro e mais impactante está no bolso, afinal, a falta de zelo pode até resultar em uns trocados na carteira, mas a longo prazo a conta fica bem cara.

Pinturas sem vida e com arranhões e parte interior suja, com cheiro de mofo e acúmulo de poeira representam desvalorização do carro na hora da troca ou da venda. Por esta razão, uma boa lavagem não pode ser negligenciada. Aliás, se voltou da praia recentemente em uma viagem em família e ainda não levou o carro para lavar, é bom rever os planos, faça chuva ou faça sol.

O mercado de lava-jato inovou com o tempo e hoje está preparado para atender a públicos cada vez mais exigentes. Mais que estética, a higienização veicular representa ganhos para a saúde de todos os ocupantes e valorização do quatro rodas por mais tempo.

A Tribuna entrou em contato com algumas empresas de lava-jato em Juiz de Fora e descobriu que é possível submeter o carro a uma lavagem padrão por preços que variam entre R$ 20 e R$ 60. Outros serviços complementares _ e muitas vezes atrativos e necessários _ cobram um pouco mais caro, podendo passar de R$ 1.000.

O conteúdo continua após o anúncio

Vitrificação
Proprietário da Via Park, Rafael Trezza trabalha com um serviço que tem despertado cada vez mais o interesse dos apaixonados por veículos. Trata-se da vitrificação, um procedimento em que se cria uma película protetora sobre a pintura do carro, impedindo riscos e arranhões. Além disso, o processo, segundo ele, impermeabiliza a lataria e reduz o acúmulo de sujeira. “Costumo brincar que quando faço a vitrificação perco um cliente (risos). Isso porque para a lavagem externa, em muitos carros vitrificados, a mangueira com água basta.”

O preço da vitrificação varia entre R$ 1.000 e R$ 1.450, conforme o modelo e a condição do carro. Isso porque, em alguns casos, é preciso fazer limpeza e polimento antes de iniciar o processo impermeabilizante. Entretanto, o serviço, que dura cerca de três dias para ser concluído, tem garantia de até três anos.

Da praia para o lava-jato

Quem acaba de voltar de férias no litoral deve fazer a lavagem do carro o quanto antes. Mais que garantir a higiene, a medida se torna necessária para evitar danos na pintura em razão do processo corrosivo causado pela maresia proveniente da água salgada. Além da ducha e da cera, os lava-jatos em Juiz de Fora oferecem os serviços de limpeza interna com aspiração, removendo assim toda a areia acumulada.

Segundo Rafael, a lavagem executiva pode ser feita à base de cera líquida e pasta. No entanto, ele alerta que tais produtos não possuem o mesmo efeito impermeabilizante da cristalização da pintura e a própria vitrificação. Ou seja, o resultado é mais estético. “Viajando ou não, recomendo lavagem executiva com periodicidade de 15 dias. Isso porque, quando o carro está muito sujo, a poeira acaba ficando acumulada, prejudicando a efetividade da limpeza.”

Bancos limpos
Pelo menos uma vez por ano é recomendada a limpeza dos estofados do veículo ou a revitalização do couro. Na cidade é possível encontrar estes serviços a partir de R$ 120. Muitos proprietários também optam pela impermeabilização dos bancos, para escapar dos riscos de manchas e maus odores. Nesse caso, o custo encontrado é variado, indo de R$ 180 até a R$ 400.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia