Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Ponte Nova está sem abastecimento de água e com regiões ilhadas

Com cheia do Rio Piranga, município também está com três pontes interditadas


Por Renan Ribeiro

11/01/2022 às 14h19- Atualizada 11/01/2022 às 20h37

A cidade de Ponte Nova, localizada na Zona da Mata, a cerca de 220 quilômetros de Juiz de Fora, continua sofrendo com o transbordamento do Rio Piranga. A situação começou a se agravar no último sábado (8), quando o município emitiu um alerta hidrológico em relação ao rio, após as chuvas que atingiram a cidade. No último boletim emitido pelo município, às 18h47 desta terça-feira (11), de acordo com o monitoramento da Usina da Brecha, a vazão era de 712m³/s. Apesar da queda, que era de 720m³/s às 14h50, o volume de chuvas permanece grande, e a população é orientada a permanecer atenta.

O prefeito Wagner Mol (PSB) informa que, embora a Usina da Brecha tenha diminuído a vazão, a água demora cerca de oito horas para chegar ao município e, só depois desse período, há a expectativa de que o volume diminua. “A cidade é cortada no meio pelo Rio Piranga, nós temos três pontes interditadas, e agora estamos sem o abastecimento de água. Nossa central de captação foi inundada, as máquinas foram retiradas e estamos impossibilitados de fazer a captação de água para fazer o tratamento e isso é muito grave.”

Ponte-Nova-Rio-Piranga-Foto-Prefeitura-Ponte-NovaPonte-Nova-Rio-Piranga-Foto-Prefeitura-Ponte-Nova3Ponte-Nova-Rio-Piranga-Foto-Prefeitura-Ponte-Nova2
<
>
Fotos: Prefeitura de Ponte Nova

Conforme o chefe do Executivo, a situação é perigosa, principalmente, para a população ribeirinha e comerciantes próximos da região. No momento, a recomendação é evitar transitar nos locais próximos ao Rio Piranga. Segundo ele, algumas áreas da Zona Rural do município continuam ilhadas. No Distrito de Pontal, a ponte que dá acesso à localidade está inundada e, com isso, uma população estimada em 2 mil pessoas está isolada. Há, ainda, cerca de 30 famílias desabrigadas, alocadas nas escolas públicas da cidade. “Temos centenas de chamadas nos nossos serviços de plantão 24 horas. Quedas de postes, de pontes na Zona Rural, problemas de acesso, escorregamento de barrancos, erosões. É uma situação muito difícil, e o Rio Piranga continua subindo”, lamenta o prefeito.

Em função das chuvas e dos transtornos nas vias, a coleta noturna de lixo foi suspensa. A dispensação de medicamentos na Farmácia Integrada de Ponte Nova também foi temporariamente interrompida. Em comunicado feito pelas redes sociais, o Executivo destacou que, tão logo as áreas inundadas sejam liberadas, o serviço será restabelecido “Orientamos os usuários que necessitarem de medicamentos entregues na farmácia de Minas a procurarem as drogaria privadas que tenham o Programa Farmácia Popular.”

O conteúdo continua após o anúncio

As agendas de consulta, exames e viagens para tratamento fora de domicílio também estão canceladas por tempo indeterminado. O retorno dessas atividades será anunciado assim que possível, de acordo com a Administração municipal de Ponte Nova.

O contato 199 da Defesa Civil está fora do ar, e o cidadão que precisar reportar alguma situação de emergência deve entrar em contato por meio do telefone (31) 99405-1134. A Prefeitura e a Defesa Civil também podem ser contatadas pelos números (31) 3819-5454, (31) 3819-5467 e (31) 99405-1134.

Prefeitura alerta para risco de leptospirose

De acordo com informações divulgadas pela Prefeitura de Ponte Nova, os casos de leptospirose aumentam no município durante a temporada de chuvas e devem ser tomados cuidados para evitar o contato com a água e a lama vindas das enchentes e descartar qualquer alimento que tenha tido contato com essa água, mesmo que esteja fechado.

Além disso, a prefeitura recomenda que pessoas que precisem ter qualquer tipo de contato com essa água contaminada não deixem de usar botas e luvas para se protegerem. Como alternativa a esse equipamento, também é possível utilizar sacos plásticos duplos nas mãos e nos pés para evitar o contágio.

Tópicos: chuva

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia