Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Delegacia Especializada em Homicídio apurou 90% dos homicídios em 2020

De janeiro a setembro, Polícia Civil registrou 45 homicídios consumados em JF, um a menos que ano passado


Por Tribuna

20/10/2020 às 21h25

Durante a coletiva à imprensa, realizada na tarde desta terça (20), o delegado Rodrigo Rolli, da Delegacia Especializada em Homicídios, apresentou um balanço de dados a respeito dos homicídios registrados nos nove primeiros meses de 2020 em Juiz de Fora. De acordo com ele, de janeiro a setembro deste ano, a Especializada registrou 45 homicídios consumados, enquanto, no ano anterior, foram 44.

No que se refere aos homicídios tentados, no mesmo período, foram 59, em 2019; e 49 este ano, uma diminuição de dez casos em números absolutos, ou 17% a menos. “É importante frisar que, desses 45 casos consumados, já temos 41 apurados. Os outros quatro seguem em investigação, tendo eles ocorridos na Cidade Alta, no Vitorino Braga, no Solidariedade e no Distrito Industrial. Um deles já estamos muito próximos da autoria. Então, temos cerca de 92% de apuração dos crimes cometidos nestes nove primeiros meses”, destacou.

O conteúdo continua após o anúncio

Rolli também apontou que, ao longo destes últimos meses, foram solicitados mais de 65 pedidos de prisão junto à Justiça. “Uma boa parte já foi cumprida e, neste universo, temos um caso emblemático da nossa delegacia que, entre os 45 homicídios, quatro foram cometidos pela mesmo autor, que é considerado o nosso alvo número um. Ele já tem pedido de prisão decretado por dois crimes e outros dois estamos finalizando a apuração e vamos solicitar os respectivos pedidos de prisão.

São três crimes na Zona Norte e um na Zona Sudeste”, informou Rolli, que completou: “Ele (o autor) está sendo monitorado e estamos buscando informações sobre ele, a fim de que possa ser preso. Já sabemos que ele está fora de Juiz de Fora. Claro que também estamos trabalhando na autoria dos outros homicídios e muitos deles já tiveram a prisão de seus praticantes”.

Tópicos: polícia

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia