Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Técnicos-administrativos da UFJF vão deflagrar greve sanitária nesta quinta

Profissionais reivindicam que aulas de três cursos da saúde sejam suspensas até que trabalhadores estejam imunizados


Por Mariana Floriano, estagiária sob supervisão da editora Rafaela Carvalho

14/07/2021 às 20h22

Os técnicos-administradores em educação (TAE) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) vão deflagrar greve sanitária a partir desta quinta-feira (15). A categoria defende a suspensão do semestre suplementar para os cursos da área da saúde na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com aulas presenciais para os cursos da Enfermagem, Medicina e Odontologia, retomadas na semana passada e que afetam, também, os técnicos-administrativos.

A reivindicação dos profissionais é para que o trabalho presencial seja retomado somente após a imunização completa da categoria contra a Covid-19, ou seja, com as duas doses da vacina. Procurada pela Tribuna, a UFJF informou que as aulas continuam normalmente até que seja avaliada a adesão e o impacto da greve para o funcionamento do semestre suplementar.

O Sintufejuf pede ainda o fim da tramitação da minuta do ensino híbrido até que sejam imunizados todos os trabalhadores, assim como o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para aqueles que estão realizando trabalho presencial ou semipresencial.

O conteúdo continua após o anúncio

Segundo o Sintufejuf, a greve terá tempo indeterminado, com a suspensão dos trabalhos presenciais não essenciais. Também de acordo com o sindicato, a decisão teria sido tomada após tentativa de diálogo com a Administração Superior da UFJF, pedindo a suspensão do semestre suplementar até que todos os TAEs estivessem devidamente imunizados.

O sindicato também afirma que, por meio de um canal de comunicação aberto para o recebimento de denúncias de descumprimento dos protocolos de biossegurança contra Covid-19, diversas denúncias de não cumprimento das medidas foram feitas pela categoria.

A decisão pela greve foi tomada durante assembleia geral convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino de Juiz de Fora (Sintufejuf) na terça-feira (13), por videoconferência. Segundo a organização, a adesão à greve foi aprovada com um voto contra e apenas uma abstenção. No fim da assembleia um foi instalado um comando de greve, com a primeira reunião marcada para quinta-feira (15) às 17h.

Greve pode impactar andamento do semestre suplementar

Diante da impossibilidade de prosseguimento das disciplinas práticas por meio de ensino remoto, três cursos da área da saúde retornaram de forma presencial no último dia 5. Cerca de 1.500 alunos das faculdades de Enfermagem, Medicina e Odontologia voltaram a frequentar o campus da Universidade, que estava com atividades presenciais paralisadas desde março de 2020. Os técnicos-administrativos (TAEs) da UFJF realizam diversas atividades dentro dos cursos, dentre elas o monitoramento dos protocolos de biossegurança estabelecidos pela Universidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia