Tópicos em alta: matheus goldoni / CPI dos ônibus / polícia / bolsonaro / reforma da previdência

Jardim Botânico divulga fotos de pegadas da onça-pintada

Em uma semana, onça se distanciou 10 quilômetros do local para onde foi transportada e ainda faz o reconhecimento da área

Por Tribuna

03/06/2019 às 12h53- Atualizada 03/06/2019 às 15h26

Pegada da onça foi registrada em seu novo território (Foto: Divulgação Jardim Botânico/UFJF)

No momento em que se completam 22 dias da captura da onça-pintada no Jardim Botânico da UFJF, foram divulgadas, na manhã desta segunda-feira (3), fotos de pegadas do animal em sua nova área florestal, localizada em Minas Gerais. Além das imagens, também foram divulgadas informações sobre a adaptação do felino ao novo espaço para o qual ela foi transportada.

Segundo a equipe de monitoramento da onça-pintada, o animal ainda está explorando a sua nova localidade, chegando a se distanciar em dez quilômetros do novo território, mas voltando a se movimentar em lugares próximos ao ponto inicial. Ainda de acordo com os pesquisadores, ainda não há informações sobre contato do felino com outros exemplares da mesma espécie, o que é desejável para que haja reprodução e seja aumentada a quantidade de exemplares.

A movimentação do felino, acompanhada diariamente pelos especialistas, é possibilitada pelo colar com GPS colocado logo após a captura da onça. O aparelho foi programado para abrir-se automaticamente após um ano de utilização.

 

Ver essa foto no Instagram

 

O conteúdo continua após o anúncio

Equipe de monitoramento da onça-pintada divulgou estas fotos de pegadas e informações sobre a movimentação dela na nova área florestal em Minas Gerais. Ela está sendo monitorada por meio do colar equipado com GPS, apropriado para a espécie. Na primeira semana, percorreu cerca de 10km. A equipe em campo da nova área também segue os passos da onça macho. “Ele ainda está verificando o local, conhecendo o novo território, seus odores, até escolher onde se estabelecer”, explica o professor Artur Andriolo, da @ufjf. Ainda não há informações sobre encontro com outros felinos e acasalamento. Mas na nova morada, há três fêmeas. Estamos na torcida para que haja reprodução e aumente a quantidade de exemplares desta espécie rara e ameaçada de extinção. 💛🐆 **** As outras imagens inéditas são do dia 13 de maio, quando houve a reintrodução da onça. As fotos foram feitas pelo professor Pedro Nobre, do Colégio de Aplicação João XXIII da UFJF. Leia a notícia completa em nosso site: ufjf.br/jardimbotanicoufjf #jardimbotanicoufjf #oncapintada

Uma publicação compartilhada por Jardim Botânico | UFJF (@jardimbotanicoufjf) em

Captura e transposição em novo local

Avistada pela primeira vez no dia 25 de abril no Jardim Botânico da UFJF, a onça-pintada encantou os juiz-foranos durante as duas semanas em que esteve vagando pelas imediações da Mata do Krambeck, chegando a ser vista por populares nos bairros São Dimas, Santa Terezinha e Bairro Industrial.

Enquanto “passeava” em ambientes urbanos, a onça também foi o principal assunto dos espaços públicos e das redes sociais, gerando memes e teorias que buscavam explicar os motivos do seu aparecimento. A captura, na noite do dia 12 de maio, possibilitou o encaminhamento do animal para uma área de proteção ambiental, onde existem felinos fêmeas para cruzamento da espécie e, assim, a manutenção da vida da espécie em extinção, a qual tem apenas 280 exemplares em toda a Mata Atlântica.

Reabertura do Jardim Botânico

Com atividades interrompidas desde o aparecimento da onça-pintada, o Jardim Botânico será reaberto nesta quarta-feira (5), às 8h. O local voltará a ter acesso gratuito e a funcionar de terça a sexta e domingo, das 8h às 17h. Como decorrência ao episódio do aparecimento do felino, os passeios pelo Jardim agora terão abordagens de educação ambiental sobre a espécie, sendo realizadas pelos monitores que guiam as visitas.

Tópicos: onça-pintada

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia