Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Pesquisa aponta crescimento da presença de sintomas gripais em cidades brasileiras

Avaliação aponta ainda preocupação dos gestores com a impossibilidade de execução do orçamento


Por Renan Ribeiro

14/01/2022 às 20h05

A 33ª edição do levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM), com participação de cerca de 2 mil municípios, indica que 93,3% das cidades do país registraram crescimento preocupante de atendimentos a pessoas com sintomas gripais em hospitais e postos de saúde. A pesquisa foi promovida entre os dias 10 e 13 de janeiro.

Do total de cidades, 1.555 confirmaram aumento de casos de Covid-19 nesse período, o que corresponde a 83,1% entre as participantes. Além disso, 1,1mil (60%) das prefeituras relataram aumento no número de afastamento de servidores municipais por conta da infecção por coronavírus.

Também foram mapeadas informações sobre a gripe H3N2, variante do vírus Influenza A. Em 1.149 cidades (61,4%) já existem medicamentos para enfrentar a proliferação desse vírus. Na pesquisa da CNM, 529 das localidades (28,3%) afirmam ter registrado casos da gripe comprovados.

O conteúdo continua após o anúncio

A testagem para detecção da Covid-19 também esteve entre as temáticas abordadas. Enquanto 1.499 gestores (80,1%) afirmam ter teste rápido para a detecção da Covid-19 disponível, outros 339 (18,1%) sinalizaram a falta dessa ferramenta de auxílio no diagnóstico. A CNM reforça que a ampla testagem pode ajudar no controle da proliferação do vírus, por isso, o Plano Nacional de Expansão de testagem para Covid-19 se comprometeu a enviar testes para os 5.568 municípios do país, seguindo o critério populacional e o cenário epidemiológico de cada localidade. Um total de 969 (51,8%) gestores afirmam não ter recebido apoio do Governo em relação à testagem por meio do Plano; enquanto 759 (40,6%) afirmaram ter tido apoio.

Dentro desse tema, a CNM também perguntou sobre a contratação de laboratórios para fazer testes por RT-PCR, e 452 gestores(24,2%) afirmaram que firmaram contrato; no caso de 1.371 municípios, cerca de 73,3% das prefeituras não contam com esse tipo de contratação. Ainda sobre a testagem de pessoas com sintomas, quando o PCR é encaminhado para o estado, o resultado sai em até quatro dias para 697, ou 37,3% municípios; em 794 cidades, 42,4% da amostragem, os laudos ficam prontos entre cinco a sete dias; e em apenas 295 localidades o diagnóstico leva até 15 dias para ser entregue.

Uma fonte de preocupação das gestões municipais identificada na pesquisa é a impossibilidade de execução no ano de 2022 dos recursos Coronavírus repassados em 2020. A CNM destacou que o Decreto Federal 10.579/2020 indicou que as transferências financeiras realizadas pelo Fundo Nacional de Saúde diretamente aos fundos de saúde estaduais, municipais e distrital, em 2020, para enfrentamento da pandemia de Covid-19, poderiam ser executadas pelos Entes federativos até 31 de dezembro de 2021. No levantamento, 48,5% dos Municípios não têm registro de parte desses valores nas contas do Fundo Municipal. Já para 41,8% ainda há valores em conta e, portanto, não podem executar esses valores.

Por fim, em relação ao uso de máscara em públicos e privados e o passaporte sanitário, 1.828 município, 97,7% do total de participantes, mantêm a obrigatoriedade e 314 (16,8%) prefeituras publicaram decreto com alguma medida restritiva.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia