Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Mãe e filha, juntas, preparam simplicidade

Maria e Isabelle, responsáveis pela Maria Mineira, ensinam bolo de mexerica que vale um abraço no Dia das Mães


Por Cecilia Itaborahy, estagiária sob supervisão de Wendell Guiducci

07/05/2021 às 07h00- Atualizada 07/05/2021 às 07h44

bolo de mexerica

Amor de mãe é também simplicidade. É demonstração de carinho nos pequenos detalhes que fazem toda diferença. Maria Aparecida e Isabelle Campos são mãe e filha e, juntas, criaram a Maria Mineira(@mariamineira_): cozinha artesanal que, de acordo com elas, é a união entre a história na culinária de uma, o amor da outra pela fotografia e a paixão em comum pela comida mineira. Para o Dia das Mães, elas ensinam a fazer um bolo de mexerica que carrega isso tudo, além de que ele “é como um filme na cabeça, podemos sentir nossos pés pisar na terra, puxar uma fruta no pé e comer na varanda de casa”, conta Isabelle.

O começo se deu com Maria, que trabalha na cozinha há mais de 20 anos. Entre idas e vindas, ela cozinhou em diversos lugares e, por fim, decidiu criar o próprio negócio. Quando Isabelle entrou na faculdade, ela viu que era hora de descansar, já que, de acordo com ela, tinha conseguido atingir seu objetivo: ver a filha na graduação. Foi só poucos meses antes da pandemia que Isabelle notou que a mãe sentia falta da cozinha e, sobretudo, “de cuidar das pessoas através do que ela fazia de melhor: comida”.

Sem pretensão, Maria voltou a cozinhar fazendo geleia e vendendo, com o apoio da filha, de maneira que não se sobrecarregasse, mas, ao mesmo tempo, se sentisse completa. Aos poucos, os pães e bolos foram sendo inseridos no cardápio. Isabelle conta que isso foi também um alívio durante a pandemia: “assim como muitas pessoas, minha mãe aliviou tristezas nos pães e matou a saudade dos cafés da tarde, que eram sagrados entre as visitas, nos bolos, aprendeu novas receitas e se orgulhava a cada conquista”.

Isabelle foi somando nos detalhes. Como é fotógrafa e teve seus trabalhos paralisados, decidiu, então, “mergulhar nesse lugar de amor de minha mãe: a cozinha”. Ela dá apoio à mãe, ajuda nos testes, atende clientes virtualmente, prepara embalagem e, claro, tira as fotos para divulgação, e às vezes até auxilia na produção – apesar de antes achar que nunca se daria bem com panelas e fogo. Mas, com Maria, aprendeu que “lá [a cozinha] é lugar pra todo mundo, aprendi sobre paciência, delicadeza, atenção e principalmente, que nada se constrói sem amor e dedicação”.

Esse bolo de mexerica abarca tudo que elas carregam, juntas. Elas sugeriram a iguaria, também, para servir como uma abraço a quem, por causa da pandemia, precisa passar este domingo longe de suas mães ou de seus filhos. Além disso, ele traz uma memória saudosa, já que a mexerica era muito apreciada pelos pais de Maria. Em um bolo simples, o que faz a diferença é o toque especial: a decoração.

O conteúdo continua após o anúncio

Bolo de Mexerica

Por Maria Aparecida e Isabelle Campos

Ingredientes
Massa:
3 xícaras de farinha de trigo;
3 xícaras de açúcar;
1 colher de sopa de fermento para bolo;
1 xícara de óleo da sua preferência (soja, girassol, algodão ou canola);
3 ovos;
6 mexericas tipo mascote (reserve uma)

Preparo:
Peneire a farinha e o fermento em um bowl e reserve. Coloque no liquidificador os ovos, açúcar, óleo, a mexerica reservada com casca e sem sementes e o suco das outras cinco mexericas. Bata por 2 minutos. Incorpore o líquido na farinha e o fermento no bowl com o fue. Asse em uma forma de 22cm redonda com furo no meio por aproximadamente 45 minutos em forno pré-aquecido a 180 graus (ou faça o teste do palito).

Ingredientes
Calda:
1 xícara de suco de mexerica;
½ xícara de açúcar

Preparo:
Misture bem o suco e o açúcar e leve ao fogo até o ponto de calda grossa. Coloque sobre o bolo ainda morno, e decore com gomos, fatias, folhas ou o que mais sentir. Os detalhes fazem a diferença!

Leia também: Abacaxi, camarão e queijo: dá certo, sim

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia