Tópicos em alta: eleições 2018 / polícia / outubro rosa

JF Vôlei apresenta novo patrocinador para temporada 2018/2019

Siderúrgica ArcelorMittal chega ao projeto com repasse de R$ 285 mil, por meio de lei de incentivo

Por Pedro Capetti, estagiário sob supervisão de Wendell Guiducci

18/05/2018 às 14h28 - Atualizada 18/05/2018 às 19h43

Verba aportada pela ArcelorMittal corresponde a mais que o total arrecadado por patrocínios diretos na temporada 2017/2018 (Foto: Leonardo Costa)

O JF Vôlei apresentou na manhã desta sexta-feira (18) o novo patrocinador para a temporada 2018/2019, quando a equipe irá disputar a Superliga B. A siderúrgica ArcelorMittal chega ao projeto com repasse de R$ 285 mil, por meio da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, segundo a qual a doação da empresa pode ser de até 3% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

Segundo o diretor técnico do JF Vôlei, Maurício Bara, somente a verba aportada pela empresa corresponde a mais que o total arrecadado por patrocínios diretos na temporada 2017/2018, quando foram obtidos cerca de R$ 235 mil com parceiros. “É uma garantia de sustentabilidade do projeto que a gente não tinha até meses atrás. Não sabíamos como iríamos lidar com a mudança de temporada, da Superliga A para B. É um crescimento do projeto, saímos da verba de captação direta para a incentivada, que é o que planejamos nos últimos anos”, afirma.

Segundo Ricardo Shmidit, patrocínio foi aprovado por unanimidade pelo comitê da empresa (Foto: Leonardo Costa)

Para o gerente de Recursos Humanos da ArcelorMittal Juiz de Fora, Ricardo Schmidt Araújo, a parceria expande a iniciativa da empresa de estar aliada a projetos sustentáveis e sociais na cidade. “Além do JF Vôlei ser um projeto vitorioso, ele veio carreando três núcleos sociais de vôlei e isso está aliado a nossa proposta. Estamos muito felizes, apoiar um projeto desses e dessa relevância é muito bacana.”

De acordo com Bara, a verba arrecadada por meio da parceria com a empresa poderá ser utilizada para pagamento de custos com recursos humanos e materiais, como a comissão técnica da equipe. Nas próximas semanas, a expectativa é que um novo parceiro seja anunciado pelo clube. “Já acertamos muita coisa de base, como hospedagem, gastos com saúde, agora com recursos para comissão técnica. Estamos garantindo uma sustentabilidade mínima do nosso projeto”, garante.

Sada Cruzeiro

Questionado sobre a continuidade ou não da parceria com Sada Cruzeiro para a próxima temporada na Superliga B,  Maurício Bara afirmou que uma reunião será realizada na próxima semana para discutir o assunto “Semana que vem estou indo a Belo Horizonte para saber o posicionamento deles, passar o nosso também, fazer uma avaliação do projeto e definir o futuro”, afirma.

O conteúdo continua após o anúncio

Segundo o diretor técnico, a tendência para próxima temporada é ter seis atletas formados na cidade,  alguns oriundos de uma parceria nos moldes daquela feita com o Sada Cruzeiro nas últimas temporadas e contratações pontuais. No entanto, ele alerta que os recursos para essas contratações ainda não estão garantidos.

Parceria inclui projetos de formação em escolas

Além do investimento na equipe profissional, o JF Vôlei irá ampliar os projetos dos núcleos de formação nas escolas municipais de Juiz de Fora. Além dos três já existente por meio da parceria com o Clube Bom Pastor, três novos centros serão criados, por intermédio dos recursos da parceria com a ArcelorMittal. Receberão o projeto as escolas municipais Tancredo Neves, no Bairro São Pedro, Gabriel Gonçalves da Silva, no Ipiranga, e Fernão Dias Paes, no Bandeirantes.

Cerca de 300 alunos com idades entre 10 e 14 anos serão atendidos com os seis projetos. Segundo o diretor técnico do JF Vôlei Maurício Bara, a ação possibilita não apenas capacitar a formação por meio do esporte, mas também o desenvolvimento de atletas de alto rendimento. “Isso faz do projeto muito mais que colocar seis jogadores em quadra. Isso dá oportunidade aos jovens de praticar e jogar voleibol profissionalmente.”

Para a diretora da Escola Municipal Fernão Dias Paes, o projeto não só oferece uma atividade esportiva no contraturno escolar, mas também qualifica o desempenho na escola. “Vai desenvolver a parte social do aluno. A partir do projeto, ele vai aprender disciplina dentro do esporte, o que acarreta no bom desempenho escolar também”, afirma.

A intenção do JF Vôlei é que, com a formação de atletas nesse projeto, no futuro a equipe seja composta por mais jogadores formados em Juiz de Fora, misturando com contratações pontuais. “Vamos garantir a perenidade do JF Vôlei por vários anos”, encerra Bara.

 

Tópicos:

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail





Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia