Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / chuva / polícia / obituário

Bom Pastor fecha parceria com Sabin para projeto de vôlei

Clube está em fase de captação dos recursos, com teto de R$ 465 mil, através da Lei Federal de Incentivo ao Esporte

Por Fabiane Almeida, estagiária sob supervisão da editora Carla da Hora

13/12/2018 às 19h40- Atualizada 13/12/2018 às 19h42

O presidente do Bom Pastor, Carlos Augusto Moraes, diz que o projeto irá o projeto deverá beneficiar 60 atletas da equipe masculina (Foto: Olavo Prazeres)

Nesta quinta (13), o Instituto Albert Sabin (IAS), criado em outubro, anunciou, em seu evento de inauguração, parceria com projeto de vôlei de base do Clube Bom Pastor através da Lei Federal de Incentivo ao Esporte. O projeto ‘Clube Bom Pastor Voleibol – Desenvolvimento do Trabalho de Base’, encaminhado ao Governo federal em setembro de 2017, segundo o presidente do clube Carlos Augusto Moraes, está agora em fase de captação de recursos, com teto de R$ 465.281. Segundo o planejamento, o projeto deverá beneficiar 60 atletas da equipe masculina, sendo 15 para cada categoria: sub-16, sub-17, sub-19 e sub-21. A sede das atividades será no próprio Clube Bom Pastor, com duração de até 12 meses a contar da data de autorização do Ministério do Esporte.

Segundo Carlos Augusto, a iniciativa é uma continuidade dos três núcleos de vôlei para alunos de rede pública, que começou a ser executado em setembro deste ano. Os núcleos atendem 120 meninos e meninas de 11 a 14 anos na Associação dos Moradores do Bairro Borboleta, Escola Municipal Engenheiro André Rebouças e Escola Estadual Clorindo Burnier. A intenção é que os meninos que apresentarem aptidão possam seguir para a próxima etapa, no Clube Bom Pastor, e depois serem conduzidos ao JF Vôlei ou outra equipe profissional.

Para o presidente do clube, o objetivo social da iniciativa vai além de formar profissionais, mas também educar e encaminhar os alunos para futuros promissores. “É muito legal a gente ver os meninos. O próprio Mandela, que hoje é treinador, já foi atleta do clube, jogou na Seleção e hoje é formado em educação física, quer dizer, temos esse retorno. Temos um campeão e um bicampeão olímpico, que são o André Nascimento e o Giovane Gávio, que começaram aqui, mas isso é muito raro de acontecer. Mas temos também exemplos de meninos que estudaram, que tiveram oportunidade através do esporte, que tiveram educação”, comenta.

O conteúdo continua após o anúncio

Com a parceria com o Sabin, as equipes poderão custear recursos humanos, como treinador, preparador físico e auxiliar técnico, além do material de treino, hospedagem e transporte durante participação em competições. A intenção é que as equipes formadas participem do Campeonato Mineiro e da Copa Cidade Maravilhosa ainda no próximo ano. Segundo Cássio Castro, gestor de projetos do clube, serão realizadas peneiras para compor as equipes.

Negociação com outras empresas

A parceria com o Instituto Sabin foi fechada com a diretoria do clube na última segunda-feira (10), mas ainda não foi divulgado o valor que será repassado. “Estou aguardando a posição do Sabin para procurar outros patrocinadores e completar o valor”, diz o presidente Carlos Augusto Moraes. “O projeto tem que ter pelo menos 20% da verba para começar. Se eles aportarem 50% a gente já pode começar, já é viável. Temos negociação com outras empresas, mas ainda não há nada fechado.” Segundo Moraes, os três núcleos de vôlei para alunos de rede pública continuam em atividade até meados de setembro de 2019.

O Instituto Albert Sabin (IAS) foi criado em outubro de 2018 para coordenar ações de responsabilidade social em Juiz de Fora e região. Além do projeto de voleibol, o Instituto beneficia ainda o Programa Gente em Primeiro Lugar, administrado pela Prefeitura de Juiz de Fora/Funalfa em parceria com a Associação Cultural Arte e Vida. Segundo o diretor do Instituto e diretor-presidente do Hospital Albert Sabin, Célio Carneiro Chagas, o apoio aos projetos é uma forma de retribuir à sociedade o reconhecimento às instituições. À Tribuna, o diretor explicou a escolha pelo projeto desportivo. “Entendemos que esse projeto de Vôlei do Clube Bom Pastor é de muito mérito, porque além de ser do próprio clube, também busca na sociedade e em áreas de maior carência e necessidade, jovens atletas em grande potencial de desenvolvimento e até performance em maior nível”, diz.

Tópicos: vôlei



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia