Tópicos em alta: cartas a jf / sergio moro / dengue / polícia

Grupo de airsoft juiz-forano realiza evento nacional em Matias Barbosa

Mais de 250 pessoas de todo o país são esperadas no Operação Ghost Recon neste domingo (14) na Fazenda Velopé

Por Bruno Kaehler

12/04/2019 às 18h06- Atualizada 12/04/2019 às 18h12

Praticantes de airsoft simulam ações militares em missões com equipamentos regularizados pelo Exército (Foto: Unidade Fantasma Grupo de Airsoft)

A Unidade Fantasma Grupo de Airsoft de Juiz de Fora realiza, a partir das 6h deste domingo (14), a Operação Ghost Recon, evento esportivo de airsoft, com a participação de 220 operadores inscritos mais 35 integrantes do grupo de apoio na Fazenda Velopé (saída 810 da BR-040), em Matias Barbosa. Segundo a organização, estão confirmados praticantes da modalidade de diversos locais do país.

“Será o maior da Zona da Mata até então, com gente do Norte de Minas, Montes Claros, muita gente do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Maringá (PR), do Pará, de São Paulo, Sul de Minas, da região fluminense de Resende, Volta Redonda, Sul da Bahia. Se tornou um evento nacional”, relata Brenno Sacramento, um dos responsáveis pelo evento com inscrições já esgotadas.

O conteúdo continua após o anúncio

O objetivo é fomentar a prática do airsoft. “É um esporte que tem como pilar principal a honra, que é praticada, assim como a honestidade. Você tem a amizade, aprende a fazer o trabalho em equipe, tem que ter reflexo. Tem mulheres que participam, inclusive a minha esposa. No dia do evento haverá equipes com mulheres, a participação em si é totalmente inclusiva. É um esporte bem bacana”, comenta Sacramento.

O airsoft é uma modalidade que basicamente simula ações militares com equipamento regularizado pelo Exército, como réplicas de armas que disparam bolinhas de plástico biodegradável de 6mm (BBs), que não causam ferimento em contato com o corpo. Há equipamentos de segurança obrigatórios, como óculos, e a dinâmica consiste, normalmente, na busca das equipes em atingir objetivos antes que as adversárias. Entre as metas há a missão de pegar bandeiras, resgatar reféns e outras. Mais informações sobre a prática podem ser encontradas nas redes sociais do Unidade Fantasma.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia