Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Atividades culturais e parques estaduais podem reabrir na onda amarela

Governo de Minas estabelece protocolos para retomada a partir de sábado de museus, galerias, bibliotecas e patrimônio cultural


Por Renato Salles

09/09/2020 às 20h25

O Governo de Minas Gerais readequou uma vez mais o programa Minas Consciente e estabeleceu novos protocolos para o funcionamento de atividades culturais e parques estaduais. Os dois segmentos passaram a integrar a “onda amarela”, classificação na qual se inclui o Município de Juiz de Fora no momento. A decisão foi tomada nesta terça-feira (8) pelo Grupo Executivo do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (Coes Covid-19). As mudanças passam a valer no próximo sábado, após publicação no Diário Oficial Eletrônico do Estado.

Segundo o governador Romeu Zema (Novo), a decisão de reclassificar os dois setores em questão para a onda amarela foi tomada após especialistas da saúde avaliarem que os segmentos têm capacidade de se adaptar aos protocolos sanitários e garantir a segurança dos visitantes. “Agora, as macrorregiões que estiverem na onda amarela poderão retomar parcialmente as atividades culturais, desde que estejam dentro dos protocolos de segurança. Assim, museus, parques estaduais e outros patrimônios do Estado poderão ser visitados novamente”, afirmou o governador.

O conteúdo continua após o anúncio

De acordo com a decisão do Governo, as atrações culturais poderão funcionar mediante a aplicação de lógica modular, “tal como feito às academias”. Entre os serviços que terão a retomada autorizada a partir de sábado estão museus, galerias, bibliotecas e patrimônio cultural de forma geral. “Para os setores de eventos, a proposta ainda está em formulação”, afirma o Estado, sobre atividades como “negócios, congressos, feiras, festas, casamentos, teatro, shows e eventos gerais”.

Para o funcionamento na onda amarela, as atividades listadas anteriormente deverão “seguir demais protocolos do Minas Consciente, a exemplo do uso de máscaras e de álcool em gel 70 %”, conforme informou o Governo. Será permitida a “abertura para até 50% da capacidade do atrativo”, com “distanciamento mínimo de dois metros”. Também fica determinado o uso de, no máximo, um terço da capacidade de estacionamento, quando houver, seguindo as diretrizes de distanciamento social. Ainda de acordo com o Estado, ocorrerá “avaliação a cada ciclo de 21 dias para ampliação dos limites de participantes”.

Conforme decreto municipal vigente, as medidas do Minas Consciente entram em vigor automaticamente na cidade. Os temas abordados na nova deliberação do Governo de Minas, inclusive, já estavam na pauta do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19, que se reúne nesta quinta-feira. Assim, as novas regras definidas pelo Estado para os segmentos devem ser debatidas no âmbito local, mas a tendência é de que a autorização para a retomada seja mantida na cidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia