Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Pegadas da onça no Jardim Botânico vão mapear movimento do animal na área

Equipe da UFJF está analisando o posicionamento do felino nas proximidades das instalações na região da mata


Por Marcos Araújo

27/04/2019 às 15h22- Atualizada 30/04/2019 às 12h43

A UFJF divulgou, na manhã deste sábado (27), que pegadas da onça-pintada surgida no Jardim Botânico foram identificadas e vão servir para mapear o posicionamento do animal dentro da área. A espécie, que está ameaçada de extinção, foi registrada, na última quinta-feira (25), no Jardim Botânico, localizado na Mata do Krambeck, levando a instituição, por medida de segurança, fechar o espaço para visitações.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Jardim Botânico da UFJF (@jardimbotanicoufjf) em

O professor Artur Andriolo, do Departamento de Zoologia do Instituto de Ciências Biológicas (ICB/UFJF), informou que uma equipe, da qual ele fez parte, visitou o Jardim Botânico, a fim de buscar razões pelas quais o felino estaria em trânsito na região ou como ele chegou até a mata, que é uma das maiores áreas remanescentes de Mata Atlântica em perímetro urbano. Segundo ele, essa visita teve o objetivo também de precisar a importância biológica da diversidade existente naquela região para a compreensão sobre a presença do animal. “Pudemos, ainda, conversar com o vigia, reavaliar o vídeo, verificar os posicionamentos que o animal tem tomado nas proximidades das instalações da UFJF no Jardim Botânico, quais são os locais que ele tem repetido o movimento, observando cada detalhe”, afirmou o professor.

De acordo com ele, durante a caminhada realizada pela mata foram localizadas pegadas do felino, que servirão, de início, para um mapeamento e reconhecimento do animal na área. Conforme Andriolo, ainda, neste sábado e domingo, serão realizadas novas abordagens no jardim nos períodos diurno e noturno.

O conteúdo continua após o anúncio

Segurança do felino e das pessoas

Em coletiva à imprensa, na tarde de sexta (26), o reitor da UFJF, Marcus David, destacou que a presença da onça-pintada tem relevância ambiental importante, do ponto de vista da preservação de espécies. “A presença de um animal como esse na região é algo com registros muito antigos de ocorrência. Avaliamos que, por medida de segurança, deveríamos interromper a visitação. (…) A medida cumpre dois objetivos: garantir a segurança para os usuários, mas, também, a do animal”, afirmou.

As imagens da presença do animal foram feitas por um dos vigilantes do espaço. A espécie integra a Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção, instituída, em 2014, por meio de portaria do Ministério do Meio Ambiente (MMA) nº 444/2014. Ainda durante a coletiva, a UFJF informou que as medidas a serem tomadas estarão em consonância com o Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Grandes Felinos, instituído em 2018, cujo objetivo é “reduzir a vulnerabilidade da onça-pintada e da onça-parda, em cinco anos, com vistas a melhorar o estado de conservação de suas populações”.

Novas imagens

Novas imagens da onça pintada andando no Jardim Botânico foram divulgadas no Instagram da instituição neste sábado (27). Confira abaixo.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Jardim Botânico da UFJF (@jardimbotanicoufjf) em

Tópicos: onça-pintada

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia