Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Ação marca Dia Nacional de Prevenção das Arritmias Cardíacas e Morte Súbita

Equipe do Samu e integrantes da Liga de Cardiologia da Faculdade de Medicina da UFJF fizeram campanha preventiva


Por Tribuna

12/11/2018 às 17h30

A iniciativa procurou demonstrar o procedimento de massagem cardíaca e dar orientações a pessoas leigas sobre como proceder enquanto aguardam a chegada da equipe do Samu (Foto: Vera Hotz)

A cada dois minutos uma pessoa é vítima de morte súbita no Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas. Além disso, conforme destaca o chefe do Serviço de Cardiologia do Hospital Universitário da UFJF (HU/UFJF), Hélio Lima Brito Júnior, as doenças do coração são a causa número um de morte natural na população mundial, inclusive em Juiz de Fora.

Para chamar a atenção para a prevenção e o tratamento destas alterações cardíacas e seus agravos, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e integrantes da Liga de Cardiologia da Faculdade de Medicina da UFJF fizeram, durante a manhã desta segunda-feira (12), uma campanha preventiva para marcar o Dia Nacional de Prevenção das Arritmias Cardíacas e Morte Súbita. A ação aconteceu no pátio da Santa Casa de Misericórdia. No último sábado (10), o Campus da UFJF também recebeu a campanha.

O conteúdo continua após o anúncio

A iniciativa Coração na Batida Certa procurou demonstrar o procedimento de massagem cardíaca e dar orientações a pessoas leigas sobre como proceder enquanto aguardam a chegada da equipe do Samu para socorrer a vítima de parada cardíaca. Além disso, a equipe fez aferição de pressão arterial, peso e medida abdominal dos presentes e distribuição de folderes informativos.

Arritmias cardíacas

Sintomas como cansaço, palpitações, sensação de desmaios, tontura, confusão mental, fraqueza ou dificuldade ao caminhar, pressão baixa e dor no peito indicam que algo não vai bem com o coração. Segundo Hélio, ao apresentar estes sintomas, a pessoa deve procurar assistência de um cardiologista, pois há chances de o paciente ter uma arritmia cardíaca ou outra disfunção no coração.

“As arritmias cardíacas são disfunções no coração que, às vezes, as pessoas já nascem com elas. Ou, a partir de alguma alteração congênita, o aparecimento de arritmias é favorecido e adquirido ao longo da vida por doenças que acometem o coração. Neste caso, deve ser diagnosticado se o paciente não tem alguma alteração na estrutura do coração que possa gerar arritmias que culminem em uma possível parada cardíaca e eventual morte. A maioria das doenças do coração é passível de tratamento, inclusive, as arritmias podem ser curadas por meio de procedimentos simples”, destaca o médico sobre a importância da prevenção.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia