Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Prefeitura de Juiz de Fora inicia preparativos para realização do LIRAa

Em 2021 não foram registrados casos de dengue, entretanto juiz-foranos devem estar atentos em relação a possíveis focos de mosquitos


Por Tribuna

11/01/2021 às 17h36

A Prefeitura de Juiz de Fora inicia os preparativos para realização do primeiro Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRAa) de 2021. Este ano, o Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (DVEA) não registrou casos de dengue. Em 2020, a cidade registrou 144 casos de dengue e, em 2019, 7.170.

O coordenador geral de campo da equipe de agentes de endemias, Juvenal Marques Franco, alerta para a importância da colaboração dos juiz-foranos para que a situação seja mantida sob controle e para que seja evitado o enfrentamento das epidemias de Covid-19 e da dengue.

O conteúdo continua após o anúncio

Os agentes de endemias continuam visitando as residências, porém, em função do coronavírus, não têm entrado nas dependências. Assim que chega ao conhecimento da equipe um caso suspeito, o local é vistoriado e aplicado inseticida. Franco explica que a maioria dos focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença, se encontra em moradias.

Os pontos estratégicos, que possuem maior propensão ao aparecimento do mosquito, estão sendo monitorados quinzenalmente. Esses pontos são locais como: borracharias, grandes indústrias, ferros velhos, depósitos de veículos, cemitérios e rodoviária. O último LIRAa realizado no município ocorreu em janeiro de 2020 e revelou índice de infestação de 3,6, considerado situação de alerta.

Tópicos: dengue

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia