Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Juiz de Fora tem 63 casos prováveis de dengue

No estado, são mais de 44 mil. Quatro óbitos já foram registrados e outros 20 estão sob investigação


Por Vívia Lima

07/04/2020 às 19h29

Juiz de Fora tem 63 casos suspeitos de dengue neste ano, de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (7). O informe registra um caso a mais em relação ao divulgado na última terça-feira (31) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). Deste total, três episódios são de pacientes que tiveram sinais de alarme, como febre, enjoo, vômito e vermelhidão no corpo, além de dores de cabeça, nos músculos, nas articulações e ao redor dos olhos. Até agora, nenhum caso foi confirmado pela SES na cidade, e as suspeitas seguem em investigação. Apesar dos registros, a incidência dos casos é considerada baixa.

Em todo o estado, já foram registrados 44.042 casos prováveis de dengue neste ano, dado que abrange as suspeitas e as confirmações da doença. Quatro óbitos foram registrados nos municípios de Alfenas, Medina, Itinga e Carneirinho. Há, ainda, outros 20 em investigação.
Na Zona da Mata mineira, o município de Tocantins, distante 120 quilômetros de Juiz de Fora, registra o maior número de casos suspeitos de dengue, com 1.192 notificações. Na cidade, a incidência é muito alta para a doença, o que significa que são 500 casos prováveis a cada cem mil habitantes. Os municípios de Ubá, Visconde do Rio Branco, Rodeiro, Astolfo Dutra e Rio Pomba também apresentam incidência muito alta para dengue, com 865, 425, 251, 227 e 102 casos, respectivamente.

Segundo o boletim, os municípios de Piraúba (48), Santana do Deserto (13) e Guidoval (23) têm alta incidência da doença, caracterizada por haver registro de 300 a 499 casos prováveis a cada cem mil habitantes. Já Silverânia (6), Guarani (20), Dona Eusébia (14), Rio Novo (11), Pequeri (4), Piau (3), São Brás do Suaçuí (4) e Senador Firmino (8) apresentam média incidência, quando o município registra índice de 100 a 299 casos prováveis de dengue a cada cem mil habitantes.

O conteúdo continua após o anúncio

Chikungunya e zika

Na Zona da Mata, a cidade de Pirapetinga tem incidência muito alta para casos prováveis de chikungunya, com 94 notificações em 2020. O município de Tocantins registra 25 notificações da arbovirose, e Santana do Deserto tem quatro registros, ambos com média incidência.
Com relação à zika, três cidades da região registram casos prováveis neste ano no estado. O município de Ubá é o que tem maior número de notificações na Zona da Mata (21). Os outros municípios que têm casos prováveis de zika são Tocantins (15) e Visconde do Rio Branco (2). Juiz de Fora também registra sete notificações prováveis de chikungunya. Não há nenhum caso suspeito de zika.

No Estado
Em relação à febre chikungunya, foram registrados 763 casos prováveis da doença em todo o estado. Há, entretanto, um óbito em investigação no município de Campo Belo. Já em relação à zika, em 2020 foram registrados 242 casos prováveis, sendo 27 em gestantes.

Tópicos: dengue

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia