Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Ministério da Saúde deve liberar quarta dose para pessoas a partir de 40 anos na próxima semana

Órgão federal pode publicar nota técnica já na segunda; até o momento, a quarta dose é recomendada para a população acima de 50 anos de idade e para trabalhadores de saúde


Por Carolina Leonel

17/06/2022 às 17h11- Atualizada 17/06/2022 às 17h14

A partir da próxima semana, o Ministério da Saúde pode estender a quarta dose da vacina contra a Covid-19 – também chamada de segunda dose de reforço – para a faixa etária a partir de 40 anos na próxima semana. A informação foi divulgada pela imprensa nacional nesta sexta-feira (17), e cita que a decisão da pasta se baseia na recomendação dos integrantes do Comitê Técnico Assessor em Imunizações do Programa Nacional de Imunizações (CTAI PNI) definida em reunião na última quinta.

A Tribuna entrou em contato com o Ministério da Saúde, mas até a publicação desta matéria o órgão federal não havia retornado. A previsão, segundo o jornal “O Globo”, é de que a nota técnica que oficializa a ampliação seja publicada ainda na segunda-feira.

O conteúdo continua após o anúncio

Até o momento, a quarta dose está recomendada para a população acima de 50 anos de idade e para trabalhadores de saúde, conforme a NOTA TÉCNICA Nº 36/2022-SECOVID/GAB/SECOVID/MS do Ministério da Saúde. Em Minas Gerais, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) informou que segue as orientações do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Portanto, até o momento, a SES ainda não estendeu a vacinação com a segunda dose de reforço ao público com 40 anos ou mais.

Alguns locais, entretanto, como o Distrito Federal, Teresina e Belém, já começaram a aplicação da quarta dose antes mesmo da recomendação do ministério. Os estados e municípios não são obrigados a seguir as recomendações do Governo federal e podem elaborar regras próprias para o combate à pandemia, como afirmou o Supremo Tribunal Federal (STF) em decisão de 2020.

Tópicos: coronavírus / vacina

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia