Tópicos em alta: polícia / chuva

Monte Sinai: avanço tecnológico pela segurança do paciente

PUBLIEDITORIAL

Com uma nova geração de equipamentos, sistema é integrado para maximizar os recursos à disposição da equipe cirúrgica

Por Monte Sinai

11/03/2018 às 07h00

Já está em funcionamento a primeira fase da inovadora estrutura do Centro Cirúrgico Monte Sinai, composta por cinco salas inteligentes e integradas. Em ambiente clean e utilizando os mais avançados equipamentos, o espaço oferece aos profissionais opções como módulos reguláveis por comando de voz, transmissão de vídeo em tempo real e uma plataforma customizada que integra todos os sistemas, com telas que utilizam, de forma pioneira, tecnologia de vídeo 4k.

A ampliação prevê ainda a reforma completa das demais estruturas, aumentando a capacidade para 13 salas. Nas próximas etapas da obra, ainda será entregue uma nova RPA (sala de Recuperação Pós-Anestésica), inteiramente reformulada e novo estar médico para descanso do Corpo Clínico. Com a conclusão do espaço, o Monte Sinai disponibilizará de um dos Centros Cirúrgicos mais modernos do país e o principal beneficiado é o paciente, que ganha em segurança, agilidade e resolutividade dos procedimentos.

Tecnologia a serviço da segurança do paciente

Um sistema de integração digital permite aos profissionais do Centro Cirúrgico comandar praticamente todos os elementos da sala com um simples toque. A partir de uma interface única, intuitiva e fácil de usar é possível acompanhar o fluxo de trabalho, acessar os dados dos pacientes, seus exames, rotear quaisquer fontes de vídeo, documentar informações (fotos, vídeos, check list), transmitir imagens para fins de treinamentos, congressos ou consulta a outros especialistas em tempo real. Com este sistema os profissionais estão dentro dos melhores parâmetros de cirurgia segura, tendo todo o ambiente conectado.

A iluminação é outro diferencial.  O sistema modular do foco cirúrgico se adapta para oferecer uma iluminação confiável. Compatível com uma plataforma multimídia, a sala cirúrgica pode se conectar de forma rápida e fácil com câmeras de alta resolução e tecnologia wireless. Além disso, a estativa de teto (“régua” que contém parte elétrica, eletrônica e pontos de gases medicinais) compõe com estrutura para melhor acomodação de equipamentos tais como, monitor de sinais vitais, bombas de infusão, conexões de equipamentos externos, conexões de sinais de vídeo e outros. Adaptável a diferentes configurações, a estrutura assiste cirurgias abertas ou minimamente invasivas, procedimentos endoscópicos, além de organizar a estação de trabalho permitindo o uso mais eficiente dos equipamentos médicos com ambiente harmonioso dentro dos melhores parâmetros da cirurgia segura.

KM5_3590 KM5_3611 KM5_3605
<
>
Pensada em detalhes, a sala privilegia a assepsia (porta abre por aproximação) e a praticidade da régua de gases suspensa

Sistema de imagem inédito

A qualidade das imagens é outro diferencial e não se trata apenas de introduzir tecnologia. O sitema pode disponibilizar em tela de 65 polegadas imagens em 4K, que oferecem quatro vezes mais definição que os sensores Full HD. Isso permite que as estruturas anatômicas sejam magnificadas, ou seja, ampliam a visão do cirurgião, facilitando a identificação de detalhes dos tecidos e órgãos, que vão possibilitar procedimentos ainda mais seguros. A câmera 4K permite mostrar até 10cm de região focada uniformemente dentro da cavidade, com regulação de foco, sistema de zoom digital e contando com um sistema de iluminação com dois níveis de ganho de luminosidade e maior gama de cores.

 

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail





Desenvolvido por Grupo Emedia