Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Ibitipoca terá Rede Integrada de Proteção ao Turismo a partir de julho

Patrulha de vigilância e base policial serão encabeçadas pela PM com objetivo de trazer mais segurança ao turismo da região


Por Mariana Floriano, sob a supervisão do editor Bruno Kaehler

08/06/2022 às 14h37- Atualizada 08/06/2022 às 14h39

Com objetivo de garantir mais segurança a um dos polos turísticos da Zona da Mata, o governo de Minas anunciou que Conceição do Ibitipoca, distrito de Lima Duarte, irá participar da Rede Integrada de Proteção ao Turismo. A patrulha de vigilância será encabeçada pela Polícia Militar, em consonância com órgãos estaduais e municipais, para garantir a segurança da população e preservação da região, que abriga o Parque Estadual do Ibitipoca, uma das unidades de conservação mais visitadas por turistas no estado. O serviço estará em funcionamento a partir de julho e contará também com uma base policial.

O anúncio foi feito pelo governador Romeu Zema (Novo), no último sábado (4), em visita ao município de Lima Duarte. Na ocasião, ele anunciou o repasse da primeira parcela de R$ 9,64 milhões para o calçamento da estrada que liga Ibitipoca até a região central da cidade. Segundo ele, a colocação dos blocos na LMG-871 garantirá a facilidade de deslocamento e rapidez no acesso das viaturas policiais, bem como a preservação dos veículos. “Não tem como dinamizar a atividade turística sem segurança, e Minas Gerais se tornou o estado mais seguro do Brasil a partir dessa integração das forças de segurança”, apontou o governador.

De acordo com o Secretário de Administração, Turismo, Cultura, Esporte e Lazer da Prefeitura de Lima Duarte, Allisson Vilela, a implantação da Rede Integrada de Proteção é muito bem-vinda, visto que desde 2016 a vila de Ibitipoca estava sem policiamento. “Essa parceria da Prefeitura de Lima Duarte com o Governo de Minas Gerais, o Trade de Turismo, juntamente com a AMAI (Associação de Associação de Moradores e Amigos de Ibitipoca), vai permitir a instalação de uma base na vila e a realização de patrulhas que já se iniciam a partir de julho.”

O representante da AMAI, Fred Fonseca, afirma que a Associação vai tentar dar todo o apoio possível ao fazer uma ponte entre o corpo de segurança e a comunidade local de Ibitipoca. “Vamos fazer essa aproximação entre comunidade e Polícia Militar, no que será uma interseção muito positiva para a vila, trazendo segurança e a ordem que Ibitipoca necessita para que haja uma distribuição de paz para todos. Eu creio que é muito válido, uma demanda que já temos há muito tempo, e vai ser muito produtivo, visto que temos prosperado cada vez mais com o turismo na região.”

O conteúdo continua após o anúncio

Rede Integrada de Proteção ao Turismo

A Rede Integrada de Proteção ao Turismo é um termo de cooperação técnica firmado entre a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) e a Polícia Militar de Minas Gerais. O programa já foi implantado em outros municípios, como Ouro Preto e Monte Verde.

De acordo com o Governo de Minas, o objetivo da Rede é trazer mais segurança para os destinos turísticos do estado e, consequentemente, potencializar as atividades relacionadas ao turismo nas regiões implantadas, como em Ibitipoca, especialmente no momento de retomada das atividades diante do cenário da pandemia

Obras na LMG-871

As obras de calçamento na LMG-871 estão orçadas em R$ 12.387.091,83, sendo R$ 12 milhões de recursos do tesouro estadual e R$ 387.091,83 de contrapartida do município de Lima Duarte. A primeira parcela, que teve o despacho assinado pelo governador durante o evento, será de R$ 9,64 milhões.

A previsão é a de que os trabalhos sejam concluídos em 24 meses, após a ordem de início. As intervenções estão previstas para começar no segundo semestre de 2022, após processo licitatório que será feito pela Prefeitura de Lima Duarte.

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia