Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Ibitipoca terá que reduzir visitações pela metade

Medida faz parte de acordo firmado entre o Ministério Público e o IEF


Por Pedro Capetti, estagiário sob supervisão da editora Luciane Faquini

03/04/2018 às 16h49

O Parque Estadual do Ibitipoca terá que reduzir pela metade o número de visitantes diários na unidade de conservação. O local, que até então recebia mais de 1.200 visitantes por dia, passará a receber cerca de 600. A medida faz parte do termo de acordo (TA) firmado, nesta segunda-feira (2), entre o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e o Instituto Estadual de Florestas (IEF), gestor do parque. Em nota, o IEF confirmou a medida e garantiu que vai realizar todos os estudos acordados, a fim de garantir que o turismo ecológico seja realizado de forma sustentável.

De acordo com MPMG, a medida visa à preservação da unidade de conservação de 1.488 hectares, situada na divisa das bacias do Rio Grande e do Rio Paraíba do Sul. Pelo acordo firmado, o número de visitas por dia será reavaliado em 180 dias, cerca de seis meses, e poderá ser alterado à medida que os compromissos assumidos forem sendo cumpridos. No período, o instituto deverá realizar o diagnóstico completo dos danos ambientais existentes, por meio de novo estudo de capacidade do parque, que avaliará as trilhas e locais de visitação abertos indevidamente em contrariedade ao plano de manejo, bem como apontar todas as medidas necessárias para a sua completa recuperação e para garantir a segurança dos visitantes.

O conteúdo continua após o anúncio

Segundo o termo de acordo, o gestor do parque terá que promover melhorias no local a fim de preservar os ecossistemas e a saúde e a segurança dos seus visitantes. Outra mudança acordada é a implantação de sistema eletrônico de venda de ingressos na portaria do Parque, com a respectiva cancela eletrônica integrada ao sistema. O objetivo é melhorar o controle do número de visitantes diários, uma vez que o sistema atual é manual. O IEF deverá ainda, implantar o sistema de venda de ingressos on-line, no prazo de 360 dias. No entendimento do MPMG, a visitação desordenada ao Parque do Ibitipoca, como vinha ocorrendo, pode causar danos de difícil ou impossível reparação ao meio ambiente.

As medidas fazem parte das ações no âmbito do inquérito civil, instaurado na Promotoria de Justiça de Lima Duarte, que já investigava irregularidades no local. Uma dessas apurações, segundo o MPMG, teriam sido feitas por meio de denúncia apresentada por um membro do Conselho Consultivo do Parque Estadual do Ibitipoca.

Em nota, o IEF informou que a visitação aos parques estaduais de Minas Gerais está sujeita a normas e restrições estabelecidas no plano de manejo de cada unidade de conservação. “O IEF continuará trabalhando para preservar os ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica no Estado, possibilitando que a sociedade e os turistas possam desfrutar das visitações com harmonia e equilíbrio”, conclui a nota.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia