Tópicos em alta: tiroteio entre polícias / polícia / enem 2018

Lançador de dardo de JF defende o Brasil no Mundial Sub-20 de Atletismo

Luiz Mauricio Dias defende o Brasil ao lado de outros 19 atletas já a partir de sexta-feira (13), em Tampere, na Finlândia

Por Bruno Kaehler

11/07/2018 às 07h00- Atualizada 11/07/2018 às 07h28

Sempre batalhei por uma competição fora do país, e agora vai acontecer. Vai me ensinar também como é estar fora do Brasil, comer outros alimentos. Essa competição será muito importante para pensar no futuro da minha carreira, para me tornar profissional”, conta Luiz Mauricio (Foto: Marcelo Ribeiro)

O constante aprendizado marca a vida do juiz-forano Luiz Mauricio Dias, 18 anos, que já vive experiência inédita em sua carreira esta semana. E é justamente com o objetivo voltado à continuidade da evolução como pessoa e desportista que o atleta do Cria UFJF disputa, na sexta-feira (13), a prova de lançamento de dardos do Mundial Sub-20 de Atletismo em Tamperes, na Finlândia. Único atleta local entre os 1.462 competidores de 158 países, Luiz Maurício defende a Seleção Brasileira com mais 19 companheiros de equipe em sua primeira viagem internacional.

“Sempre batalhei por uma competição fora do país, e agora vai acontecer. Vai me ensinar também como é estar fora do Brasil, comer outros alimentos. Essa competição será muito importante para pensar no futuro da minha carreira, para me tornar profissional”, contou o juiz-forano à Tribuna dias antes de embarcar. O local ainda passou por Bragança Paulista (SP), onde se reuniu com os companheiros da Seleção para Camping de Treinamento realizado no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo.

LEIA MAIS:

Luiz Mauricio leva a bandeira de Juiz de Fora até a Finlândia após chegar, em abril deste ano, à sua melhor marca pessoal, de 70,20m, com o título mineiro sub-23. “Fiz o índice no Campeonato Mineiro que teve na pista (da UFJF) no início do ano. Foi uma competição que gostei muito porque meus familiares estavam aqui, então não podia vacilar no resultado. Graças a Deus consegui o índice, uma marca boa”, conta Luiz Mauricio, que também vem de prata no Brasileiro sub-20.

Sedento por novas conquistas, o jovem prioriza a vivência na Finlândia, mas tem objetivos ligados à performance. “O Mundial será interessante para aprender muito mais. Vou ver pessoas lançando 75m, 77m e vou ter que ir para cima porque o sonho é chegar em uma final de campeonato, entre os 12 melhores do mundo. É como se eu fosse de uma seleção africana na Copa (risos). Não sabemos o que vai dar, onde posso chegar, mas será interessante por isso mesmo, ver quantos metros consigo alcançar e até onde vou”, analisa.

O conteúdo continua após o anúncio
Luiz-Mauricio-5 Luiz-Mauricio-3 Luiz-Mauricio-4
<
>
Foto: Marcelo Ribeiro

Seis anos de atletismo

A marca de Luiz Mauricio ganha ainda mais importância diante da história do jovem. Treinado na UFJF desde 2012 e aluno do técnico Jefferson Verbena no projeto de extensão de atletismo da Federal, Luiz Mauricio parece ter sido destinado ao lançamento de dardo. “Comecei há seis anos com um projeto de criança, de descer e subir barranco, jogar bola, pular na piscina. Passou um ano e começaram com o atletismo, nas corridas de rua. Não gostava tanto de correr e estava crescendo muito, então não dava para eu virar corredor. Aí começaram a usar a pista, lançamentos, e foi quando viram que eu tinha um potencial maior em lançar as coisas longe. Comecei a treinar o dardo, que antes ninguém sabia em Juiz de Fora. E foi bem interessante porque eu aprendia e meu treinador também”, relembra Luiz Mauricio.

Em 2013 veio a primeira competição. “Nunca havia visto alguém lançando um dardo tecnicamente bem. Foi meu grande aprendizado nesse Brasileiro. No ano seguinte, fui vice-campeão nacional e vi que realmente era a minha modalidade”, assegura Luiz Mauricio, que também se destaca no lançamento de disco. Desde então, ele passou a realizar campings, participar de mais torneios e melhorar a marca, até os 70 metros e 20 centímetros mais importantes de sua vida.

Outro ponto aumenta a confiança de Luiz Mauricio. O equipamento utilizado será ainda melhor do que o que possui na UFJF. “Infelizmente o dardo que uso nos treinos não é para distâncias acima de 70 metros. Mas isso não vem ao caso porque consegui o índice. Vou buscar uma marca melhor no Mundial, em que teremos outros dardos, os melhores. Será bem legal competir lá porque serão os melhores dardos com os melhores atletas. Uma atmosfera para melhorar a marca”, projeta.

Se o aprendizado é certo, por que não, então, compartilhar? “Ir para o Mundial pode incentivar a garotada aqui também (do Cria UFJF). Digo que não podemos pensar apenas em um Campeonato Mineiro, mas temos que pensar cada vez mais alto para buscar até a Olimpíada”, prevê.

Mineiros no Mundial

A competição em Tamperes, município finlandês, já tem provas desde esta terça (10). O evento é organizado pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) e possui competições agendadas até o sábado (14). Além de Luiz Mauricio, outros dois mineiros defendem o Brasil em solo europeu. Vittor Matheus Santos, 17, de Caraí (MG), participa dos 110m com barreiras, e Ana Caroline Miguel da Silva, 18, de Contagem (MG), integra a prova do levantamento de peso. Ao todo, 20 brasileiros competem, sendo 13 mulheres e sete homens em corridas com e sem barreiras, além de modalidades como a marcha atlética, salto triplo, salto com vara e salto em distância.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia