Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

JF Vôlei anuncia parceria com o Vôlei Renata/Campinas

Cinco atletas e um assistente técnico já chegaram por empréstimo do clube paulista para a disputa da Superliga B


Por Bruno Kaehler

06/01/2022 às 14h47- Atualizada 06/01/2022 às 17h11

O JF Vôlei oficializou, na tarde desta quinta-feira, parceria com o Vôlei Renata/Campinas (SP) para o aproveitamento de profissionais na Superliga B Masculina, que começa no próximo dia 22. Ao todo, cinco jovens jogadores da base do bicampeão paulista e o assistente técnico Vinícius Castilho, que também irá realizar a função de analista de desempenho, já estão em Juiz de Fora e participam dos treinamentos da equipe comandada por Daniel Schimitz, emprestados ao time juiz-forano.

O quinteto de atletas é formado pelos ponteiros Bryan e Pedro Batista (Índio), o levantador Pedro Gregolin, o oposto André e o central Pedro Ramalho, o Pedrão, todos de 18 anos e que compuseram os times sub-19 e sub-21 de Campinas no Paulista das categorias.  Conforme o diretor técnico do JF Vôlei, Maurício Bara, os jovens já integram o grupo desde o dia 27 de dezembro. Os salários seguem sendo arcados pelo time paulista, com o JF Vôlei encarregado das despesas de logística.

Sexteto apresentado pelo JF Vôlei para a disputa da Superliga B (Foto: Divulgação/JF Vôlei)

 

“Temos uma relação muito boa com Campinas desde sempre. Há três anos já tivemos, inclusive, um atleta emprestado por eles, o central João Marcos. E quando começamos a mexer na temporada, seguimos conversando com a diretoria deles. Liguei pra lá e conversei sobre a possibilidade dos empréstimos”, contextualiza Bara. “Prontamente eles nos responderam de forma positiva. Enviaram uma lista de atletas pra gente avaliar. A princípio viriam seis, mas eles tiveram que segurar um central no time adulto para o restante da Superliga. E é importante a vinda do Vinícius que auxilia nossa comissão e também na adaptação dos meninos”, complementa.

O conteúdo continua após o anúncio

A resposta técnica e comportamental dos contratados tem sido satisfatória ao técnico do JF Vôlei, Daniel Schimitz, como analisado à Tribuna. “Estou bem feliz com esses meninos. É uma parceria com um grande clube que tem princípios e alguns valores parecidos com os nossos, e esse alinhamento é importante. Eles são preocupados com a formação não apenas de atletas, mas do ser humano”, destaca o comandante. “Espero que seja uma parceria duradoura, mesmo que nosso objetivo, em médio e longo prazos, seja formar o maior número de atletas. Hoje temos três (no time principal), o Emerson (Almeida, ponta), o Yan (Foresti, líbero) e o Kolber (Aguiar, levantador), que já são motivos de muita satisfação pra nós, mas queremos aumentar esse número. Temos buscado isso nos núcleos sociais e aumentando as escolinhas. Esperamos pelo menos dobrar esse número de atletas utilizados oriundos da base em três a cinco anos.”

Elenco ‘praticamente fechado’

Ainda conforme Maurício Bara, os cinco empréstimos devem selar o fim das negociações por novos atletas para o grupo juiz-forano. “A tendência é essa. Estamos buscando um quarto central, temos alguns garotos em avaliação, mas o elenco está praticamente fechado. Qualquer mudança só por alguma situação excepcional agora, como uma lesão, mau comportamento, que pode ser que aconteça.”

Na última semana, o JF Vôlei também anunciou as chegadas do levantador Luis Rodrigues e do central Abenildes Júnior. O primeiro, de 23 anos, jogou a última Superliga pela equipe de Ribeirão Preto (SP) e já vestiu a camisa da seleção brasileira na base. Já o meio de rede tem 22 anos e disputou a Superliga B de 2021 no Araucária (PR).

Além deles, o time local já havia confirmado o levantador Kolber Aguiar, os ponteiros Emerson Almeida, Thiago Marques e Jardel, o oposto Edwin Flores, o central Gabriel Pereira e os líberos Yan Foresti e Pedro Belizário.

O JF Vôlei estreia na Superliga B no próximo dia 22, contra o Minas Náutico, no ginásio da UniAcademia.

Tópicos: jf vôlei

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia