Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Lojas de material escolar terão horário especial para volta às aulas

Estabelecimentos podem funcionar de segunda a sexta-feira, de 8h30 as 20h, e aos sábados, das 8h30 às 16h


Por Juliana Netto

13/01/2022 às 18h46

A partir desta sexta-feira (14), os setores de papelaria, livraria e comércio varejista de material escolar estão autorizados a funcionar em horário estendido, para atender a demanda de volta às aulas, permitindo maior flexibilidade aos consumidores. Os estabelecimentos podem funcionar de segunda a sexta-feira, de 8h30 as 20h. Já aos sábados, das 8h30 às 16h. A alteração é facultativa e vale até 15 de fevereiro. O acordo foi firmado pelo Sindicato do Comércio em Juiz de Fora (Sindicomércio) e pelo Sindicato dos Empregados do Comércio.

O conteúdo continua após o anúncio

Volta às aulas em JF será em fevereiro

O início do ano letivo em Juiz de Fora está programado para fevereiro. A Prefeitura informou que o calendário escolar de 2022 da rede municipal prevê o início das aulas no dia 1º de fevereiro. O formato, entretanto, será definido ainda este mês pelo Comitê de Acompanhamento Interinstitucional para o retorno às atividades presenciais na cidade.

Na rede estadual de ensino, o ano letivo começará em 7 de fevereiro, quando os estudantes iniciam as atividades escolares. Os professores iniciam o planejamento e a preparação uma semana antes, no dia 1º. Já na rede privada, o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino da Região Sudeste de MG (Sinepe/Sudeste) informou que desde, que as instituições cumpram os dias letivos previsto em lei, elas são livres para fixar o dia exato de retorno. Habitualmente, segundo o Sinepe, os colégios dão início às aulas em uma data entre os primeiros 15 dias de fevereiro.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia