Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Mamão ganha documentário dirigido por Carlos Fernando Cunha

Filme terá exibição gratuita nesta terça-feira, no Teatro Paschoal Carlos Magno, seguido por entrevista com o compositor


Por Tribuna

20/06/2022 às 15h03

mamão
Mamão e o também músico e compositor Carlos Fernando Cunha (Divulgação/PJF)

Um dos grandes nomes da música de Juiz de Fora, o sambista Mamão, 83 anos, virou tema de documentário. Dirigido por Carlos Fernando Cunha, o filme “Mamão: Sambas e memórias na Cidade Iluminada”, terá sua primeira exibição nesta terça-feira (21), às 19h, no Teatro Paschoal Carlos Magno, com entrada franca e sendo obrigatório o uso de máscara de proteção facial para a entrada e a permanência. Segundo Carlos Fernando, também sambista e compositor, acontecerá depois da exibição uma entrevista com Mamão, conduzida pelo músico Coração e pelos jornalistas Rodrigo Barbosa e Samara Miranda. Financiado pelo Programa Cultural Murilo Mendes, o documentário faz parte do projeto “Mamão digital” e tem, além do próprio artista, participações dos músicos Armando Junior, do próprio diretor Carlos Fernando, Maíra Delgado e Roger Resende.

O conteúdo continua após o anúncio

‘Mamão digital’
Esta não é a primeira homenagem de Carlos Fernando Cunha ao amigo e ídolo Mamão. O projeto “Mamão digital” começou a sair do papel ainda no ano passado. A primeira ação foi a criação do canal “Mamão Samba Juiz de Fora” no YouTube, ambiente que hospeda o material produzido nas duas outras “pernas” do projeto. A segunda foi o lançamento do EP “Vem pro samba”, com seis músicas inéditas de Carlos Fernando em homenagem a Mamão. A terceira é o documentário que será lançado nesta terça e encerra o projeto.

 

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia