Tópicos em alta: cartas a jf / sergio moro / dengue / polícia

Cartas a JF: Obrigado por receber imigrantes alemães

Por Tribuna

11/06/2019 às 06h50

Cara Juiz de Fora,

Primeiro, parabenizá-la pelo seu 169º aniversário e, em seguida, agradecê-la, em nome da Comunidade de descendentes alemães de nossa cidade, pelo belo e caloroso acolhimento que nossos antepassados tiveram, quando aqui chegaram em 1858, vindo da Alemanha, onde foram contratados pela Companhia União e Indústria, representada pelo Comendador Mariano Procópio Ferreira Lage, para a construção da Estrada União e Indústria, que ligaria Juiz de Fora até o Rio de Janeiro e facilitaria o escoamento da riqueza, o ouro negro, que era a produção cafeeira de nossa região, daqui até o Porto.

Viemos receosos e esperançosos de como seríamos recebidos na nova Pátria que escolhemos para viver e ajudar e fomos recebidos calorosamente pelos seus habitantes, querida Juiz de Fora de então, e formamos a Colônia Agrícola Dom Pedro II, que abrangeria a região que compreende hoje, da Rua Paula Lima, passando pelo Morro da Glória, Mariano Procópio, Bairro Fábrica, Vale do Ipê, Borboleta e São Pedro.

Trouxemos muitas indústrias para nossa cidade e com isso o progresso, com muitas cervejarias, serrarias, marcenarias, serralherias, metalurgia e que juntamente com outras etnias, as indústrias de Tecidos, Malharias e tantas outras, que levaram nossa cidade a ser considerada o maior centro industrial de Minas Gerais. E a cidade crescia em todos os sentidos.

Hoje, infelizmente, nossas indústrias foram desaparecendo pouco a pouco, e a cidade mudou sua configuração de cidade industrial, para Universitária, comercial e prestadora de serviços. Pena que isso não gera tantas riquezas para a cidade, como nossas co-irmãs que conseguiram atrair para si polos industriais enormes, que mantêm a arrecadação de impostos e o progresso para si.

O conteúdo continua após o anúncio

Enquanto nós, Juiz-foranos, estamos ainda sonhando com “aqueles tempos de Manchester Mineira”, enquanto as dificuldades avançam no nosso dia a dia.

LEIA MAIS:

Esperamos que um dia, voltaremos a crescer e com arrecadação suficiente, possamos gozar de melhores dias. A família à mesa farta, um caneco de cerveja na mão, ao som de polkas e músicas típicas, como era no princípio.

Amém!

Por isso e apesar disso, te amamos Juiz de Fora, e estamos juntos à procura de novos caminhos.

Vicente de Paulo Clemente
Contabilista, advogado e escritor. Bisneto do imigrante alemão Phillip Clemens

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia