Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

HMTJ recebe mutirão para prevenção da perda visual provocada pelo diabetes

Ação será realizada no sábado pela Sociedade Brasileira de Retina e Vitreo em parceria com o Departamento de Endocrinologia do HMTJ


Por Marcos Araújo

24/11/2021 às 22h22- Atualizada 25/11/2021 às 08h36

Com o objetivo de chamar a atenção para a prevenção da perda visual provocada pelo diabetes, será realizado, neste sábado (27), um mutirão para atendimento de pacientes diabéticos no Hospital Maternidade Therezinha de Jesus. A ação, que acontece entre 8h e meio-dia, é promovida pela Sociedade Brasileira de Retina e Vitreo em parceria com o Departamento de Endocrinologia do hospital e acontece de forma sincronizada com ações realizadas em todo o Brasil.

De acordo com a oftalmologista com subespecialidade em retina e uma das diretoras da Sociedade Brasileira de Retina e Vitreo, Silvana Vianello, a campanha já existe há dez anos e é realizada no mês de novembro, quando se celebra o Dia Mundial de Combate ao Diabetes, lembrado no último dia 14. “A ação tem o objetivo de atender pacientes que estão fora do sistema privado ou do sistema de saúde suplementar, que são pacientes do SUS ou que estão excluídos. Estaremos junto com profissionais endocrinologistas, porque é importante a realização de uma avaliação oftalmológica, mas também para que possamos fazer orientações da doença de base, que é o diabetes”, explicou.

Segundo a oftalmologista, com a questão da pandemia, foi criado um agendamento prévio para os pacientes que serão atendidos durante o mutirão, a fim de evitar aglomeração, uma vez que são avaliações que exigem o contato direto com os pacientes. “Na verdade, esse momento do mutirão serve mais para a divulgação da importância da prevenção da perda da visão pelo diabetes e da importância do exame, do diagnóstico e do tratamento precoce”, enfatizou a médica, acrescentando que existe a expectativa de que mais de cem atendimentos sejam realizados ao longo da ação.

O conteúdo continua após o anúncio

Silvana lembra que o diabetes é uma doença multidisciplinar e que exige cuidados, pois, tecnicamente, o índice de mortalidade e morbidades associados ao diabetes é maior do que em qualquer outra doença, porque tem uma prevalência elevada. “O diabetes é uma doença que afeta vários órgãos, como o rins e as partes circulatória e cardíaca. Na parte oftalmológica, tem a lesão da retina. Geralmente, a lesão da retina pode causar lesão em outros órgãos. Quando fazemos um diagnóstico muito precoce, muito inicial da doença, consegue-se prevenir a cegueira em 90% dos casos”, advertiu.

Ela acrescenta que é impactante considerar que, pelo menos, 8% da população brasileira é diabética e que, ao longo dos anos, pode existir uma proporção elevada de pessoas com grau de lesão retiniana. “Com 20 anos da doença, 90% dos diabéticos vão ter algum tipo de lesão ocular. Então é preciso prevenção, pois o tratamento na fase inicial é bem simples, podendo usar laser e alguns medicamentos intraoculares. Já nas fases muito avançadas, são necessárias cirurgias de alta complexidade e, além de caras, ela são de alto risco. Nesses casos, muitas vezes, a lesão é irreversível”, ressaltou, acrescentando que é importante a realização do exame oftalmológico periódico. “É preciso que o paciente faça a avaliação, pois se ele tem diabetes, é necessário fazer o exame ocular e preventivo.”

Nesta quinta-feira (25), o mesmo mutirão, com a participação da oftalmologista Silvana Vianello, acontece na cidade de Três Rios (RJ).

O Hospital Maternidade Terezinha de Jesus, por meio de sua assessoria, solicita o agendamento para os atendimentos durante a ação deste sábado, a fim de evitar aglomeração, “pois cada atendimento depende de um processo de fichamento e dilatação da pupila e há um limite de capacidade de atendimento”, informou. É preciso que quem vai participar seja diabético e faça o agendamento no telefone 4009-2398, das 7h às 10h, até esta sexta-feira (26).

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia