Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / chuva / polícia / obituário

Ouvidoria de Saúde confirma um caso de fura-fila da vacinação

Representação sobre o caso será encaminhada ao Ministério Público, que apura outras possíveis irregularidades

Por Carolina Leonel

22/02/2021 às 19h57- Atualizada 22/02/2021 às 20h16

Após a apuração de dezenas de denúncias, a Ouvidoria Municipal de Saúde confirmou, nesta segunda-feira (22), a procedência de uma suspeita de fura-fila na vacinação contra a Covid-19 em Juiz de Fora. Conforme a ouvidora municipal, Samantha Borchear, “por questões legais e éticas”, o órgão não irá divulgar o local em que a prática aconteceu e nem a profissão do denunciado. Ainda conforme a ouvidoria, será encaminhada uma representação ao Ministério Público (MP) sobre o caso.

No último dia 12, a Tribuna mostrou que o MP, por meio da 20ª Promotoria de Justiça de Juiz de Fora de Defesa da Saúde, Idosos e da Pessoas com Deficiência, instaurou procedimentos investigatórios a fim de apurar possíveis irregularidades no processo de vacinação contra a Covid-19 na cidade. Segundo a promotoria, até então, dezenas de denúncias sobre fura-filas haviam sido recebidas pelo órgão.

O conteúdo continua após o anúncio

Em nota enviada à Tribuna nesta segunda, a Ouvidoria de Saúde informou que estão em apuração 22 casos de supostas práticas de fura-filas em Juiz de Fora desde que teve início a vacinação contra a Covid-19 no município. O órgão esclareceu que recebeu, até o momento, 99 manifestações envolvendo tal situação, das quais 46 se referem a uma mesma manifestação. Além disso, 31 queixas foram arquivadas por falta de elementos que permitissem a apuração do fato, ou seja, são denúncias genéricas, sem conteúdo para avaliação. “A maioria já avaliamos e constatamos improcedentes, e algumas ainda estão sendo avaliadas, pois são complexas e carecem de aprofundada pesquisa e cautela na apuração”, diz o texto.

Ainda segundo o texto, a Ouvidoria está em atuação junto à assessoria jurídica do Gabinete da secretária de Saúde, Ana Pimentel, que “tem nos dado grande suporte para acesso a listas e pessoas envolvidas no tema.”

Como denunciar

A Ouvidoria de Saúde recebe reclamações, denúncias e sugestões pelo site da PJF e pelo telefone 136. Nestes canais, as denúncias podem ser realizadas de modo anônimo ou sigiloso. O denunciante também pode usar o e-mail [email protected] Neste caso, o remetente deve solicitar o sigilo ou o anonimato. O atendimento presencial na ouvidoria está suspenso a fim de evitar aglomeração, mas existe a possibilidade de agendamento. O interessado deve solicitar orientação pelo telefone 3690-8135.



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia