Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Tribuna expande produção de conteúdos voltados para as redes sociais

Jornal inaugura perfis no TikTok e no Helo, além de dobrar a aposta em plataformas com atuação consolidada


Por Tribuna

19/06/2022 às 07h00- Atualizada 21/06/2022 às 09h56

O editor de cultura, Wendell Guiducci, durante a gravação do Primeira Sessão, que traz os filmes de estreia nos cinemas de Juiz de Fora

A partir deste mês, o leitor da Tribuna pode consumir informações locais e nacionais através de duas novas plataformas adotadas pelo jornal: o TikTok e o Helo, aplicativos criados pela ByteDance, empresa que gere a plataforma criada na China e que já acumula um bilhão de usuários ativos. Aliado às novas opções para o consumo de conteúdo, a Tribuna ainda aposta em novas estratégias para alcançar públicos diferentes em mídias digitais nas quais já atua de maneira consolidada, como o Instagram e o Facebook, redes que o veículo atua há cerca de uma década.

Conforme lembra a diretora-geral da Rede Tribuna de Comunicação, Márcia Neves, a expansão da atuação nas mídias digitais possibilita a promoção de informação de credibilidade a diferentes públicos. “O nosso objetivo é levar notícias, com a confiança que nós adquirimos junto ao nosso público, a novos grupos de pessoas. As redes sociais permitem alcançarmos diferentes nichos”, reflete.

A diretora-presidente da Rede Tribuna, Suzana Neves, por sua vez, destaca a possibilidade de oferecer novos públicos para os anunciantes parceiros. “Nós estamos atingindo uma nova audiência, utilizando a linguagem que esses outros públicos demandam. Junto à nossa atuação em rede, agora podemos oferecer um maior leque de opções aos nossos clientes.”

O editor-geral da Tribuna, Paulo Cesar Magella, avalia a expansão da Tribuna na internet como um processo que reforça o seu compromisso de se comunicar com a cidade e a região. “Seja qual for a plataforma, levamos a credibilidade que é a marca do jornal. O leitor tem a certeza de, sendo no site, no impresso, no Instagram ou no Tiktok, a informação publicada é checada e apurada pela nossa equipe”.

A produção de conteúdo exclusivo para as redes sociais é uma das apostas da Tribuna

Entradas no TikTok e no Helo

Tribuna começou a produção de conteúdos exclusivos para o TikTok

No TikTok, a Tribuna aposta no alcance a um público-alvo mais jovem, que consome informações de um modo completamente diferente do tradicional. A rede social se popularizou em 2019 e tem como formato o compartilhamento de vídeos curtos, desde conteúdos entre 15 e 30 segundos, até materiais com três minutos de duração. A plataforma tem apelo para o espalhamento rápido dos vídeos, com facilidade para a republicação de posts virais e longo alcance.

A estratégia da Tribuna no TikTok inclui a produção de vídeos informativos sobre as eleições, uma vez que estamos a poucos meses do pleito de 2022. A proposta é produzir conteúdos voltados exclusivamente para a plataforma e abrir um novo canal de diálogo com o consumidor da rede social, que demanda uma linguagem diferente. “A principal estratégia é não esperar que o público jovem chegue à Tribuna, mas, sim, utilizar uma linguagem correta e adequada para os canais de comunicação em que os jovens buscam informações, serviços e entretenimento”, explica o editor de imagem e vídeo da Tribuna, Leonardo Costa.

Já a plataforma Helo foi anunciada pela ByteDance em 2021 e já acumula mais de 50 milhões de downloads na Play Store, loja de aplicativos do Google. Nela, é possível publicar todo tipo de conteúdo, desde fotos e textos, até vídeos curtos e longos. A ideia da rede social, que também está disponível para iPhone, é o compartilhamento de memes, imagens, vídeos engraçados e outros tipos de conteúdos.

Há duas semanas Tribuna entrou na rede social Helo, da mesma criadora do TikTok

A interação com os usuários acontece da mesma forma que em outras redes, com comentários, likes e repostagens. Há facilidade para baixar os conteúdos publicados no Helo, que também possuem apelo para viralização. A Tribuna foi convidada pelo próprio Helo a entrar na rede social e, em duas semanas de atuação na plataforma, um vídeo publicado pelo jornal sobre saúde íntima da mulher, com dicas da fisioterapeuta Elaine Moura, ultrapassou 750 mil visualizações e 21 mil curtidas.

O perfil do veículo no aplicativo, por sua vez, também já coleciona bons números. A Tribuna possui mais de sete mil seguidores, além de 22 mil curtidas.

As entradas no Helo e no Tiktok reposicionam o jornal no mercado publicitário, colocando os parceiros da Tribuna em contato com potenciais clientes de faixa-etária diferentes dos públicos tradicionais da mídia impressa, consolidando um movimento que é feito pelo veículo desde 2011, quando foi criada a primeira versão do site da Tribuna com atualização em tempo real.

O conteúdo continua após o anúncio

Outras plataformas

Além das redes sociais da ByteDance, a Tribuna produz conteúdo para outras cinco plataformas: Instagram, Telegram, YouTube, Twitter e Facebook. Cada aplicativo possui especificidades de público e a estratégia do jornal varia de acordo com o público visado em cada uma das ferramentas.

“Ao longo dos anos, aprendemos que temos perfis de públicos diferentes em cada uma das plataformas. Entretanto, há algo em comum: todos têm a Tribuna como referência de informação de credibilidade. Nosso desafio é nos comunicarmos com essas diferentes pessoas, com a especificidade que cada plataforma exige”, pondera o editor e coordenador de internet da Tribuna, Eduardo Valente.

No Instagram, Tribuna possui 104 mil seguidores e um excelente resultado de engajamento e alcance

No Instagram, a Tribuna tem um público consolidado. Já são mais de 104 mil seguidores que conferem conteúdos de destaque publicados no site, mas também vídeos criados exclusivamente para a plataforma. O alcance do perfil também tem destaque, chegando, corriqueiramente, a mais de mil curtidas nas publicações do feed, além das dezenas de milhares de visualizações nos vídeos publicados. Na rede, é utilizada uma linguagem mais leve, com estímulo para interações.

A página da Tribuna no Facebook, por sua vez, tem 256 mil curtidas e é atualizada em tempo real com as principais notícias publicadas no site do jornal. A plataforma ainda permite interação com os leitores e publicação de vídeos de diferentes tamanhos e formatos.

O veículo tem parceria com a Meta, empresa proprietária da rede social e do Instagram, e recebe consultoria, atuando em conformidade com as orientações do conglomerado norte-americano.

No YouTube, a Tribuna também tem estratégias próprias para se apresentar ao público, passando a criar conteúdos exclusivos para a plataforma. “A narrativa do audiovisual é a principal forma de comunicar, informar, passar conteúdo e entreter os jovens e o público geral que ocupam as mídias digitais”, afirma o editor Leonardo Costa.

Informações instantâneas

Desde abril, a Tribuna também utiliza o aplicativo Telegram como um canal de comunicação direta entre o veículo e os leitores. A ferramenta traz diariamente notícias importantes para a cidade e região, deixando os participantes do grupo informados de forma rápida. Para participar do grupo, basta acessar o link t.me/tribunajf. A proposta é levar informação para o público mais fiel do jornal, que confia na curadoria realizada pela empresa.

Da mesma forma, está posicionado o Twitter da Tribuna, rede em que o jornal utiliza para o compartilhamento de notícias do site. As informações instantâneas, como exige a ferramenta, são direcionadas aos leitores que reconhecem o jornal como sendo de credibilidade.

Além disso, o jornal mantém, há mais de um ano, uma parceria com o Google e faz parte do programa Destaques de Notícias. Através dele, a Tribuna faz curadoria do próprio conteúdo que será divulgado no serviço de notícias da plataforma de buscas. “É a mesma Tribuna que há 40 anos informa a cidade e a região, mas adaptada às demandas tecnológicas do tempo atual”, resume o editor Eduardo Valente.

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia