Número de casos de febre amarela supera surto de 2017

Internações e mortes já ultrapassam registros do ano passado. Somente em Juiz de Fora, 40 pessoas foram vítimas da doença.

Por Tribuna

16/05/2018 às 08h32 - Atualizada 16/05/2018 às 08h35

O número de casos confirmados de febre amarela em Minas Gerais, registrados de julho do ano passado até esta terça-feira (15), já é mais alto do que o surto que atingiu o estado no ano passado. Conforme o boletim epidemiológico da doença, divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), 482 casos foram confirmados até esta data, sendo 168 mortes. Os números já são maiores do que os 475 casos e os 162 óbitos confirmados entre julho de 2016 a junho de 2017, permitindo inferir que este surto é mais grave. Além disso, no último ano, mais casos da doença foram registrados na Zona da Mata. Somente em Juiz de Fora, 30 internações e dez mortes em decorrência da febre amarela foram confirmadas até então, dados que colocam a cidade no primeiro lugar do ranking da doença em todo o estado, com mais casos, inclusive, que a capital Belo Horizonte, que registrou oito internações e quatro mortes em um total de 2,5 milhões de habitantes.

De acordo com o informe epidemiológico divulgado nesta terça, além dos 482 casos confirmados, há ainda 227 suspeitas da doença em investigação, com oito óbitos também suspeitos. Outras 754 internações e 61 mortes que teriam relação com a doença foram descartadas até agora, por meio da realização de exames laboratoriais. Os dados apontam a diminuição de confirmações da doença, sendo que, desde o último boletim, divulgado no dia 2 de maio, até esta semana, apenas cinco internações e dois óbitos foram acrescentados ao total de vítimas da doença. Já o número de descartes tem aumentado gradativamente, provavelmente em vista da maior sensibilidade de notificação da doença, medida adotada a partir do momento em que verificou-se a gravidade do surto.

O conteúdo continua após o anúncio

Do total de 482 casos de febre amarela, 418 vítimas são do sexo masculino e 64 são mulheres. Dos 168 pacientes que evoluíram para óbito, 13 eram mulheres. Até então, a mediana de idade dos casos confirmados é de 48 anos, sendo a faixa etária de 40 a 49 anos a mais afetada. A letalidade registrada até então é de aproximadamente 34,9%. Há ainda 11 pessoas vacinadas antes do surto e que foram diagnosticadas com febre amarela. A cobertura vacinal no estado é de 95,1%, sendo que mais de 690 mil mineiros ainda não se vacinaram.

Região

Com a tendência de diminuição dos casos confirmados de febre amarela, há poucas mudanças no cenário epidemiológico da Zona da Mata. Dos municípios pertencentes à Gerência Regional de Saúde (GRS) de Juiz de Fora, há apenas dois novos casos, registrados na própria cidade. No total, há 46 internações e 34 mortes em 17 municípios da região.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail





Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia