Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / chuva / blogs e colunas / obituário / polícia

Suspeito de cometer triplo homicídio será ouvido pela polícia nesta quinta

Segundo o delegado Rodrigo Rolli, inquérito será concluído até sexta-feira; investigações confirmam desavença familiar relacionada a herança

Por Sandra Zanella

14/08/2019 às 17h01

O titular da Delegacia Especializada de Homicídios, Rodrigo Rolli, informou nesta quarta-feira (14) que vai concluir até sexta o inquérito do triplo homicídio ocorrido no último dia 7 em uma casa situada atrás de um posto de combustíveis às margens da Avenida Deusdedit Salgado, próximo ao Parque da Lajinha, no Bairro Salvaterra, Zona Sul. A polícia deve obter nesta quinta (15) o depoimento do homem de 50 anos suspeito de matar a tiros suas próprias tias, Maria José de Oliveira, 61, e Maria Cristina de Oliveira Paes, 57, além do companheiro desta última, Walter Paes, 71. Um dos objetivos da oitiva é esclarecer a procedência do revólver calibre 38 usado na ação criminosa.

O conteúdo continua após o anúncio

“No mesmo dia também vamos ouvir a mãe e a irmã do autor”, disse Rolli. Já familiares da vítima foram intimados para prestar declarações na tarde desta quarta. Todos os envolvidos moravam no mesmo terreno onde há uma entrada comum para três casas. De acordo com o delegado, as investigações apontam para a motivação inicial: desavença familiar relacionada a herança, que inclui as moradias existentes no local onde houve o delito. A polícia também levantou que várias ocorrências, inclusive de ameaça, antecederam o triplo assassinato.

Após o crime, o suspeito ligou para a Polícia Militar e se entregou, mas se reservou ao direito de só prestar declarações em juízo ao ser interrogado na 1ª Delegacia Regional, em Santa Terezinha. Ele foi encaminhado ao Ceresp, onde segue à disposição da Justiça.



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia