Mortes violentas em Juiz de Fora chegam a 50 com dois homicídios no feriado

No Costa Carvalho, homem teria sido golpeado a facadas; no Santa Luzia, jovem foi assassinado a tiros

Por Sandra Zanella

14/06/2018 às 11h54 - Atualizada 14/06/2018 às 17h10

Duas pessoas foram assassinadas em Juiz de Fora na quarta-feira (13), elevando para 50 o número de mortes violentas este ano na cidade, conforme levantamento da Tribuna. No início da madrugada, um homem de 29 anos foi morto, possivelmente com golpes de faca, na Avenida Sete de Setembro, no Bairro Costa Carvalho, Zona Sudeste. Já no começo da manhã do feriado de Santo Antônio, um jovem, 21, foi assassinado com tiros, disparados pelos ocupantes de um carro, na Rua Ibitiguaia, no Santa Luzia, Zona Sul. Na tarde do mesmo dia, um rapaz, 20, sofreu várias perfurações à bala, mas resistiu à tentativa de homicídio no Jóquei Clube III, na Zona Norte.

No primeiro caso, a PM foi acionada por denúncia de que um indivíduo estaria sendo agredido a pauladas na Avenida Sete. Os militares encontraram Douglas Moraes Brazil caído no chão e sendo atendido pela equipe do Samu, mas ele não resistiu ao provável esfaqueamento e teve o óbito constatado. Um casal que estava no local se apresentou à PM como amigo da vítima. O homem, 32, acrescentou que Douglas teria pegado uma faca pertencente a ele sem seu consentimento. A arma branca foi achada no chão e apreendida, mas a polícia não conseguiu determinar se a mesma foi usada no assassinato.

O homem que afirmou portar a faca em via pública foi detido pela contravenção penal e levado para o plantão da 1ª Delegacia Regional, em Santa Terezinha. Ele assinou termo de compromisso de comparecer à Justiça em data marcada e foi liberado. Um suspeito do crime foi apontado, mas ninguém foi preso. Após os trabalhos periciais, o corpo de Douglas foi levado para necropsia no Instituto Médico Legal (IML).

Morto após briga

Segundo informações obtidas pela PM, o homicídio no Santa Luzia teria sido motivado por uma briga ocorrida na madrugada anterior ao crime em uma casa noturna da Zona Sul. Por volta das 6h, o morador do bairro Lucas Salgado Zancanelli estaria chegando em sua residência, quando foi surpreendido por tiros disparados de dentro de um carro. A vítima foi alvejada por duas balas nas costas e outra no pescoço, tendo o óbito constatado às 6h30 pelo Samu.

O conteúdo continua após o anúncio

Um amigo de Lucas, 20, contou aos militares que, durante a noite, eles estavam em um evento com outros colegas, quando se envolveram em uma briga generalizada, sendo todos os envolvidos colocados para fora do estabelecimento. A turma teria ido embora em vários táxis. Minutos após chegar em casa, o amigo ouviu gritos de socorro vindos do lado de fora. Ao verificar pela janela, ele viu Lucas já baleado. O atirador ainda efetuou mais um disparo, possivelmente com revólver calibre 38, antes de fugir no veículo.

Um suspeito, 20, foi indicado aos policiais. Ele não estaria na casa noturna naquela noite, mas já teria se envolvido em brigas anteriores com a vítima e seria amigo da pessoa que teria iniciado a confusão no evento. A PM fez rastreamento e esteve na residência do suposto atirador, no Ipiranga, mas ele não foi encontrado.

A perícia da Polícia Civil realizou os levantamentos no local do assassinato. Os tiros ainda atingiram o muro de uma casa na Ibitiguaia. O corpo foi levado ao IML, e o caso seguiu para investigação na Delegacia Especializada de Homicídios.

Mortes violentas

Apesar de já contabilizar 50 mortes violentas este ano, Juiz de Fora apresenta queda de 23% no número de homicídios, também segundo levantamento da Tribuna. Até o dia 14 de junho do ano passado, 65 pessoas haviam perdido a vida por meio de ações criminosas no município. A estatística também leva em conta as pessoas que faleceram em hospitais posteriormente aos crimes, mas em decorrência deles, incluindo casos de latrocínio (roubo seguido de morte) e feminicídio.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail





Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia