Tópicos em alta: eleições 2018 / polícia / outubro rosa

Grupo é preso com armas, munições e coletes balísticos após assalto a coletivo

Crime aconteceu no Bairro Carlos Chagas, região Norte. Outro ônibus foi roubado na Cidade do Sol, mesma região

Por Tribuna

12/01/2018 às 08h24 - Atualizada 12/01/2018 às 11h00

Diversos materiais foram apreendidos pela Polícia Militar (Foto: Divulgação/PM)

Cinco pessoas foram presas depois assaltarem um coletivo no Bairro Carlos Chagas, região Norte de Juiz de Fora, e ainda trocarem tiros em ruas do Parque das Águas, mesma região. Policiais militares ainda encontraram com eles quatro armas de fogo, munições e coletes balísticos. Segundo informações do boletim de ocorrência, militares atendiam a uma ocorrência de roubo a coletivo, por volta de 22h30 de quinta-feira (11), quando foi noticiado que vários indivíduos estariam trocando tiros no Parque das Águas. Uma equipe policial se deslocou para o condomínio, e os policiais conseguiram surpreender e deter o grupo, formado por homens com idades entre 18 e 45 anos, na Rua Nazira Mattar de Freitas.

O boletim de ocorrência afirma que os suspeitos ainda tentaram se desfazer de alguns materiais, jogando coletes balísticos, armas e munições pela janela do quinto andar de um apartamento. Os militares apreenderam uma pistola calibre 380 municiada com oito projéteis, uma carabina calibre 12 carregada com seis cartuchos e uma mochila, em que estavam 20 munições calibre 12, um revólver calibre 38, além e uma arma tipo polveira. Também foram localizados dois coletes balísticos e três cartuchos deflagrados de munição calibre 12. A PM apreendeu ainda um Fiat Brava, em que foi encontrada uma sacola plástica com 27 munições de calibre 12, R$ 1.654 em dinheiro e 30 dólares.

Os suspeitos foram presos em flagrante e reconhecidos pelo cobrador do ônibus que fazia a linha 603 (Carlos Chagas/Centro), assaltado na Rua Guilhardo Xavier Furtado, cerca de 30 minutos antes de ter início a ocorrência no Parque das Águas.

Segundo o relato do trabalhador, o veículo estava parado no ponto final do bairro, quando apareceram os cinco suspeitos, todos encapuzados e um deles armado com revólver. Eles anunciaram o assalto, e a arma foi apontada para a cabeça do motorista. Os indivíduos roubaram cerca de R$ 300 do caixa e o celular do motorista. Eles fugiram em seguida.

O conteúdo continua após o anúncio

 

Mais um roubo a coletivo

Cerca de uma hora após o grupo ser detido, um cobrador de 29 anos foi alvo de assalto, desta vez no Bairro Cidade do Sol, também na Zona Norte, na Rua José Teixeira da Silva. Conforme a PM, o trabalhador disse que foi surpreendido por dois suspeitos quando desceu do coletivo para ir ao banheiro. Um deles estava armado com um facão, segurou o cobrador pelo pescoço e encostou a arma branca em sua garganta.

O ladrão roubou R$ 101 e um celular. Ele fugiu e não foi pego. Os dois assaltos ocorrerem três dias após os rodoviários se mobilizarem e manifestarem pelas ruas centrais de Juiz de Fora reivindicando mais segurança para a categoria.

Nesta sexta-feira, foi publicado o veto do Prefeito de Juiz de Fora, Bruno Siqueira (MDB), em relação ao projeto de lei que obrigaria as empresas concessionárias do serviço público de transporte coletivo a instalar no letreiro luminoso dos coletivos a frase “socorro assalto”. Segundo justificativa do Executivo, a instalação do mecanismo de emergência provocaria custo para o sistema de transporte, uma vez que a instalação do botão do pânico e alterações no software requerem despesas, o que poderia onerar a tarifa dos ônibus.

Tópicos:

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail





Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia