Tópicos em alta: eleições 2018 / polícia / outubro rosa

Jovem foi morto por dívida de cordão em Juiz de Fora

Suspeito de participação em crime foi apresentado nesta quinta; acusado pelos disparos foi morto em 2017

Por Vivia Lima

11/01/2018 às 21h29 - Atualizada 11/01/2018 às 21h30

(Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

Uma dívida relativa à venda de um cordão de prata pode ter sido a motivação para o assassinato de Felipe Custódio Pinto, 26 anos. Um dos suspeitos de participação do crime foi preso na tarde desta quinta-feira (11), no Bairro Ipiranga, na Zona Sul, e apresentado à imprensa. O outro, 19, apontado como sendo o atirador, prestou depoimento, mas não chegou a ser preso. Segundo informações da Polícia Civil, ele foi assassinado no fim de 2017. Conforme depoimento do jovem preso, Felipe teria se negado a pagar um cordão adquirido há algum tempo do atirador. O valor da dívida não foi informado.

Vítima surpreendida em escadão

O conteúdo continua após o anúncio

O jovem foi morto em 11 de abril, no Bairro Santa Luzia, também na Zona Sul. O crime aconteceu na Rua Braz Antônio Falco, por volta das 23h. A vítima estava acompanhada de sua namorada, uma garota de 13 anos. No momento em que transitavam por um escadão, eles foram surpreendidos por dois criminosos, que estavam sentados nos degraus. Um deles sacou uma arma de fogo semelhante a uma pistola e disparou várias vezes. Felipe foi atingido no tórax, abdômen e braço esquerdo. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A jovem foi atingida de raspão no braço direito. Ela mesmo teria seguido a pé até a UPA de Santa Luzia na busca por atendimento médico. O inquérito do caso foi remetido ao Poder Judiciário em outubro de 2017.

“A prisão preventiva dos suspeitos foi decretada somente em janeiro de 2018. Como o suspeito dos disparos foi baleado em novembro e faleceu em dezembro, foi possível cumprir apenas a prisão deste jovem de 20 anos”, afirmou o delegado Armando Avolio, que esta à frente das investigações. Após ser apresentado, o preso foi encaminhado ao Ceresp, onde ficará a disposição da Justiça.

Tópicos:

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail





Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia