Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Célio Vidal ensina receita de bacalhau à ‘nunca chega’

Banqueteiro sugere o prato com o bacalhau para os dias frios


Por Cecília Itaborahy

22/05/2022 às 07h00

bacalhau
(Foto: Fernando Priamo)
bacalhau
(Foto: Fernando Priamo)

É só esfriar que logo se pensa em comida quente. As primeiras receitas que vêm à cabeça são as de sopa ou caldo, na maioria das vezes. Mas a verdade é que a comida abraça de qualquer forma e logo esquenta. Ainda mais quando é feita com a vontade de que aquele alimento seja um presente. O banqueteiro Célio Vidal fala de cara que o que mais gosta de fazer é agradar as pessoas, sobretudo com sua comida – exatamente aquela que abraça só de olhar. “Só tem amor aqui nesse glutão, que dividiu seu amor por comida com a entrega aos que podem sorver do que sai dessas mãos”, ele diz, ressaltando que é “virginiano e nada modesto”. Mas, se o tema é comida de inverno mesmo, ele sugere fazer em casa o bacalhau à “nunca chega”: prato prazeroso para quem faz e para quem come.

Célio brinca que sua história com a culinária pode ser denominada de “case de sucesso para um glutão”. Glutão, ao qual ele se refere constantemente, é um animal mamífero que tem a característica de comer de maneira voraz. E, como ele gosta de comer bem, identifica-se com o carnívoro. O sucesso, por outro lado, foi um processo gradual, que começou com o interesse e a vontade de “colocar a barriga no fogão” e logo se transformou em obsessão: “Resolvi fazer a Faculdade de Gastronomia só pra passar o tempo mesmo e minha vida virou do avesso: só queria saber daquilo”.

Durante a pandemia, Célio e Júnior Mangia decidiram criar o Gastrobox: a forma que eles encontraram de levar para a casa das pessoas o que já faziam com o buffet em festas. É uma caixa cheia de coisas que “faz comer com os olhos”. “É óbvio que quero sempre impactar e causar uma reação daquelas em quem as vê, mas existe algo orgânico ali que não sei explicar”, diz. No entanto, quando cozinha para as festas, ele diz que assume o controle de tudo e tem como se fosse uma magia para que tudo fique a cara do contratante: “Quando estou cozinhando, tenho o costume de falar o nome da pessoa o tempo inteiro. Fico naquela linha: “e aí, fulana. Tá curtindo?” Vai entender. É, sim, uma maneira de gerar a melhor energia até a hora do evento”, brinca. Se dá certo, só os responsáveis pela festa vão saber. Mas já é uma dica para a hora que estiver preparando o bacalhau e quiser agradar alguém.

O conteúdo continua após o anúncio

Bacalhau à ‘nunca chega’

(Foto: Fernando Priamo)

Por Célio Vidal

Ingredientes
250g de bacalhau desfiado e dessalgado
100g de batata palha
100g de presunto em tirinhas
2 cebolas médias picadas em tiras
1 alho poró picado em rodelas finas
3 ovos batidos com 1 pitada de pimenta do reino
Azeite
Salsa picada a gosto

Modo de Preparo
Coloque em uma panela o bacalhau com água que o cubra. Quando ferver, retire o bacalhau e reserve. Na mesma água, coloque a cebola e o alho-poró e deixe lá até começar a secar. Acrescente bastante azeite e refogue o presunto rapidamente para não salgar os outros ingredientes. Coloque o bacalhau reservado e mexa, misturando todos os ingredientes. Coloque a batata palha e continue mexendo. Acrescente os ovos. Continue mexendo sem parar e tire do fogo antes que os ovos cozinhem. Sirva imediatamente e salpique com salsa.

Dicas: O prato é úmido, não seco, mas a batata palha deve se manter crocante. Pode colocar uma mão a mais de batata na hora de servir. Se gostar, pode colocar também azeitona ao levar o prato para a mesa. É importante, também, verificar o sal depois da fervura, e a quantidade fica a critério.

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia