Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Spotify sobe preços de assinaturas no Brasil; veja como ficam os pacotes

As mudanças entram em vigor a partir de 30 de abril para novos assinantes e em julho para quem já é usuário


Por Agência Estado

26/04/2021 às 17h52

O Spotify anunciou que está subindo o preço das assinaturas do serviço no Brasil, conforme a empresa informou em e-mail enviado a assinantes. As mudanças entram em vigor a partir de 30 de abril para novos assinantes – quem já é usuário vai pagar o novo preço a partir de julho deste ano.

Os preços afetam todos os pacotes pagos do Spotify. No Universitário, destinado a estudantes, a taxa subiu de R$ 8,50 para R$ 9,90. Já no Premium o valor ficou em R$ 19,90, ante R$ 16,90 em vigor. Os planos Duo (para até duas pessoas) e Família (até seis pessoas) subiram para R$ 24,90 e R$ 34,90, respectivamente.

Em nota, o Spotify afirma que o reajuste nos preços faz parte da estratégia da empresa em “continuar inovando”.

O conteúdo continua após o anúncio

“O Spotify oferece uma variedade de planos de assinatura adaptados às necessidades de cada usuário e, ocasionalmente, atualizamos nossos preços para refletir os fatores macroeconômicos locais e atender às demandas do mercado”, diz a empresa, em nota.

Além dos planos pagos, o Spotify oferece a possibilidade ouvir músicas e podcasts na plataforma de forma gratuita, na qual o usuário ouve anúncios.

Atualmente, a plataforma de streaming possui 155 milhões de assinantes em todo o mundo e 345 milhões usuários como um todo.

Nesta terça-feira (27), o Spotify deve revelar o balanço do primeiro trimestre de 2021 aos investidores. O reajuste de preços pode vir para acalmar investidores receosos com a empresa, que tem registrado resultados no vermelho nos últimos meses.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia